SOPESP NOTÍCIAS

Home   /   Eventos   /   Vendas externas de frutas têm queda de volume (2%) e receita (8%) no primeiro trimestre do ano

Vendas externas de frutas têm queda de volume (2%) e receita (8%) no primeiro trimestre do ano


Fonte: Comex do Brasil (22 de abril de 2020 )

Brasília – As exportações brasileiras de frutas tiveram uma queda de 2% em volume e de 8% em receita nos três primeiros meses do ano em comparação com o mesmo período de 2019. As principais quedas foram registradas nos embarques de laranja (58%), uva (44%), manga (23%) e melão (8%). Ao mesmo tempo, foram registradas altas nas exportações de abacate (126%), maçã (56%) e limão (46%). Os dados são da Associação Brasileira dos Produtores Exportadores de Frutas e Derivados (Abrafrutas). De acordo com as estatísticas da Associação, nos três primeiros meses de 2020, o Brasil exportou mais de 234 mil toneladas de frutas, queda de 2% se comparado ao mesmo período do ano anterior.

 

Com relação ao faturamento, as exportações totais somaram US$183 milhões, 8% a menos em comparação a janeiro a março de 2019. Dentre as principais frutas exportadas, houve queda no embarque de laranja (58%), uva (44%), manga (23%) e melão (8%).

 

De acordo com o diretor executivo da Abrafrutas, Eduardo Brandão, o principal fator da redução foi a baixa qualidade das frutas, ocasionada por fatores climáticos adversos em alguns importantes polos de produção nos primeiros meses do ano.

 

“Houve uma queda nas exportações de frutas importantes, como melão, uva, manga e laranja. Porém, tivemos aumento significativo em outras, como por exemplo, o limão, abacate e maça. No caso do limão, o aumento da safra no primeiro trimestre de 2020 fez com que os preços caíssem no mercado interno e os produtores aumentassem as exportações. Outro fator que nos favoreceu foram os problemas com a safra mexicana, o que abriu mais espaço para o nosso limão”.

 

Eduardo Brandão também aponta uma pequena redução no consumo de frutas no mercado externo, especialmente na Europa, devido a pandemia do coronavírus, que influenciou na diminuição dos volumes exportados nesse período.

 

Ainda segundo o diretor da Abrafrutas, no caso da uva e da manga, o volume exportado historicamente é baixo, são cerca de 20% do volume total das exportações no ano. Vale ressaltar que 97% da uva e 94% da manga exportada pelo Brasil sai do Vale do São Francisco.

 

(*) Com informações da Abrafrutas


Mais lidas


Através de um investimento de 100 milhões de euros, a Tesla irá entregar os dois primeiros navios porta-contêinereselétricos à Holandesa Port-Liner, em Agosto.   Após a entrega, a Tesla entregará ainda mais seis navios com mais de 110 metros de comprimento, com capacidade para 270 contentores, que funcionarão com quatro caixas de bateria que lhes […]

Leia Mais

  O município de Balneário Barra do Sul, no litoral norte de Santa Catarina, poderá ganhar um empreendimento portuário vinculado a um complexo empresarial e de serviços. O empreendimento projetado – por ora é só isso, uma intenção – é denominado “Super porto BBS”. Dizem os investidores potenciais que o negócio poderá ocupar área de […]

Leia Mais