SOPESP NOTÍCIAS

Home   /   Eventos   /   Mapa define critérios para ARP em importação de vegetais

Mapa define critérios para ARP em importação de vegetais


Fonte: OMDN (13 de abril de 2020 )

Entram em vigor no dia 4 de maio os novos critérios e procedimentos para a realização da Análise de Risco de Pragas (ARP) para autorização de importação de espécies e produtos vegetais. A Instrução Normativa (IN) nº 25/2020, do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), aborda os requisitos fitossanitários do processo. O texto, já publicado no Diário Oficial da União, está em consonância com as diretrizes da Convenção Internacional para a Proteção dos Vegetais.

 

“A norma visa condicionar a importação de vegetais à realização de Análises de Risco de Pragas e também definir as condições em que a autorização poderá ser concedida sem necessidade de ARP”, explica a coordenadora-geral de Fiscalização e Certificação Fitossanitária Internacional, Edilene Cambraia.

 

Uma novidade é que a ARP poderá ser subsidiada tecnicamente por relatório elaborado por pessoa física ou jurídica, pública ou privada. Ela deverá seguir modelo a ser disponibilizado pelo Departamento de Sanidade Vegetal e Insumos Agrícolas da Secretaria de Defesa Agropecuária, no site do Mapa.

 

“A IN flexibiliza a necessidade e a aplicação da ARP para casos específicos em que o risco fitossanitário seja baixo e passa a permitir a aplicação de gerenciamento de risco na frequência de fiscalização dos produtos importados, desburocratizando e racionalizando a fiscalização agropecuária, visando aumentar a eficiência dos diversos segmentos agrícolas do país mantendo a segurança e a sanidade fitossanitária da agricultura brasileira”, destaca a coordenadora-geral.

 

Autorização para importação

Outro ponto é a autorização para importação de artigos regulamentados, de qualquer espécie ou origem, quando destinados à quarentena. De acordo com a IN, a liberação ocorrerá desde que atendidas as condições estabelecidas em norma específica. As autorizações para recebimento de remessas de artigos regulamentados de forma eventual e específica, como material para grandes eventos, festas religiosas e exposições, poderá ser dispensada de ARP, mediante análise e autorização prévia do Departamento.

 

Revogação de INs

Com o novo texto, foram revogadas cinco instruções publicadas entre 2005 e 2016. As normativas que deixam de ter efeito são as INs nº 6/2005, nº 10/2011 e nº 31/2016 e as INs SDA nº 14/2005 e nº 22/2014.


Mais lidas


Os dados divulgados pela Autoridade Portuária de Santos (APS), em seu balanço operacional de março, apontam um recorde histórico na movimentação de cargas. Foram mais de 15,16 milhões de toneladas que passaram pelos terminais do Porto de Santos, um crescimento de 10,4% comparado com a marca histórica anterior, conquistada em agosto de 2020.   O […]

Leia Mais

Através de um investimento de 100 milhões de euros, a Tesla irá entregar os dois primeiros navios porta-contêinereselétricos à Holandesa Port-Liner, em Agosto.   Após a entrega, a Tesla entregará ainda mais seis navios com mais de 110 metros de comprimento, com capacidade para 270 contentores, que funcionarão com quatro caixas de bateria que lhes […]

Leia Mais

Os assistidos pelo Instituto Portus de Seguridade Social, o fundo de pensão dos portuários, obtiveram importante vitória na Justiça. O juiz José Alonso Beltrame Júnior, da 10ª Vara Cível de Santos, concedeu liminar em que determina a suspensão do aumento na contribuição dos participantes da ativa e aposentados.   A ação civil pública foi promovida […]

Leia Mais