SOPESP NOTÍCIAS

Home   /   Eventos   /   Bradesco BBI reduz preço-alvo da ação da Santos Brasil para R$ 8

Bradesco BBI reduz preço-alvo da ação da Santos Brasil para R$ 8


Fonte: Valor Investe (9 de março de 2020 )
Foto: Ana Paula Paiva/Valor

O Bradesco BBI reduziu o preço-alvo da empresa de logística portuária Santos Brasil de R$ 9 para R$ 8 para incorporar o resultados do quarto trimestre, divulgados ontem após o pregão e considerados fracos pela equipe do banco.

 

O preço-alvo de uma ação é o preço que o papel deve alcançar em um determinado período de tempo, segundos os analistas, que geralmente é até o fim do ano ou 12 meses. Levando em consideração o preço de fechamento de ontem, de R$ 6,24, a ação poderá se valorizar 28%.

 

A recomendação de compra foi mantida. O banco destacou que o lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) ajustado foi de R$ 53 milhões no quarto trimestre, 3% abaixo do consenso do mercado e 12% abaixo da estimativa da equipe do Bradesco BBI.

 

Segundo os analistas, a explicação principal são os maiores custos com pagamento de horas extras e indenizações trabalhistas nas operações logísticas e maiores despesas com mão-de-obra nos terminais portuários devido à decisão de passar de custos variáveis para custos fixos.

 

O ponto mais importante da divulgação de resultados da Santos Brasil foi o aumento da velocidade de investimentos no terminal de contêineres no Porto de Santos (Tecon Santos) em 2019, como parte do processo de renovação antecipada dessa concessão. O banco diz que com mais investimentos esperados para 2020 e 2021, a expectativa é de que a empresa aumente em capacidade e produtividade.

 

Em 2019, a Santos Brasil ampliou sua participação de mercado em 4,1 pontos percentuais, para 39,5%. Essa maior fatia se deve ao forte o posicionamento estratégico da companhia no porto de Santos, segundo os profissionais do Bradesco BBI.

 

Eles chamam atenção, porém, para a contínua pressão sobre os preços das ações, devido à crescente preocupação com uma possível queda de contêineres importados da China e o risco de que um desequilíbrio entre contêineres cheios e vazios possa afetar as exportações.


Mais lidas


    A desestatização do Porto de Santos deve ser concluída até o fim de 2022, de acordo com o secretário nacional de Portos e Transportes Aquaviários no Ministério da Infraestrutura, Diogo Piloni, durante o III Congresso de Direito Marítimo e Portuário. De acordo com ele, a consulta pública deve ser aberta até o fim […]

Leia Mais

Os assistidos pelo Instituto Portus de Seguridade Social, o fundo de pensão dos portuários, obtiveram importante vitória na Justiça. O juiz José Alonso Beltrame Júnior, da 10ª Vara Cível de Santos, concedeu liminar em que determina a suspensão do aumento na contribuição dos participantes da ativa e aposentados.   A ação civil pública foi promovida […]

Leia Mais

Através de um investimento de 100 milhões de euros, a Tesla irá entregar os dois primeiros navios porta-contêinereselétricos à Holandesa Port-Liner, em Agosto.   Após a entrega, a Tesla entregará ainda mais seis navios com mais de 110 metros de comprimento, com capacidade para 270 contentores, que funcionarão com quatro caixas de bateria que lhes […]

Leia Mais

Por causa da curvatura da Terra, a distância na qual um navio pode ser visto no horizonte depende da altura do observador.   Para um observador no chão com o nível dos olhos em h = 7 pés (2 m), o horizonte está a uma distância de 5,5 km (3 milhas), cada milha marítima igual a 1.852 […]

Leia Mais