SOPESP NOTÍCIAS

Home   /   Eventos   /   Marinha intensifica fiscalização náutica

Marinha intensifica fiscalização náutica


Fonte: A Tribuna (2 de janeiro de 2020 )
Mais de 250 militares iniciaram, na última sexta-feira, um revezamento a bordo de 27 embarcações (Reprodução)

A fiscalização náutica será intensificada até 18 de março, quando termina a Operação Verão da Marinha do Brasil. Mais de 250 militares iniciaram, na última sexta-feira (20), um revezamento a bordo de 27 embarcações da Capitania dos Portos de São Paulo (CPSP).

 

Durante a operação, está previsto aumento de abordagens às embarcações. As equipes da Autoridade Marítima verificam equipamentos e documentações, inclusive as dos condutores. Na edição passada, entre os dias 22 de dezembro de 2018 e 10 de março deste ano, os militares realizaram 3.823 fiscalizações e aplicaram 491 notificações. Outras 49 embarcações foram apreendidas.

 

Segundo o capitão de mar e guerra Daniel Rosa Menezes, comandante da CPSP, cerca de 50 militares foram transferidos temporariamente para o Porto de Santos. Eles foram deslocados de São Paulo e do Rio de Janeiro para atuar na fiscalização das praias.

 

Neste ano, mais embarcações farão a patrulha. No ano passado, 13 barcos foram destacados para o serviço. Até março, serão 27.

 

Entre elas estão dois navios-patrulha, o Guajará e o Guaporé, dois avisos-patrulha, Barracuda e o Espadarte, além de uma lancha blindada, a Mangangá, conhecida como Caveirão do Mar. Todos fazem parte da frota do Grupamento de Patrulha Naval Sul Sudeste (GPNSS).

 

Nas praias, os oficiais vão checar a habilitação de condutores e a documentação das embarcações. Serão vistoriados, ainda, os materiais de segurança, como coletes salva-vidas, extintores e luzes de emergência.

A CPSP irá verificar o estado de conservação das embarcações e a lotação dos barcos. O consumo de bebidas alcoólicas pelos condutores (que é proibido) também terá atenção. Para isso, serão utilizados etilômetros (bafômetros) nas abordagens.

 

Ocorrências 

Segundo a CPSP, naufrágios, abalroamentos e quedas de passageiros na água estão na lista dos principais acidentes registrados, assim como incêndios e colisões.

 

“Há também pessoas pilotando sem habilitação específica, no caso de motos aquáticas. É preciso um treinamento adequado, caso contrário a embarcação é apreendida e o condutor autuado”, destacou o comandante da CPSP.

 

O oficial aponta, ainda, a fiscalização da distância entre embarcações e banhistas. Para garantir a segurança, ela precisa ser maior do que 200 metros.

 

Neste ano, após os vazamentos de óleo no litoral brasileiro, um dos focos da Operação Verão será o combate à poluição.

 

“Às vezes, há excesso de óleo ou vazamento nos motores que podem poluir o mar. Então, também vamos reforçar esse aspecto para evitar mais este problema”, explicou o capitão dos portos.


Mais lidas


Os dados divulgados pela Autoridade Portuária de Santos (APS), em seu balanço operacional de março, apontam um recorde histórico na movimentação de cargas. Foram mais de 15,16 milhões de toneladas que passaram pelos terminais do Porto de Santos, um crescimento de 10,4% comparado com a marca histórica anterior, conquistada em agosto de 2020.   O […]

Leia Mais

Através de um investimento de 100 milhões de euros, a Tesla irá entregar os dois primeiros navios porta-contêinereselétricos à Holandesa Port-Liner, em Agosto.   Após a entrega, a Tesla entregará ainda mais seis navios com mais de 110 metros de comprimento, com capacidade para 270 contentores, que funcionarão com quatro caixas de bateria que lhes […]

Leia Mais

Os assistidos pelo Instituto Portus de Seguridade Social, o fundo de pensão dos portuários, obtiveram importante vitória na Justiça. O juiz José Alonso Beltrame Júnior, da 10ª Vara Cível de Santos, concedeu liminar em que determina a suspensão do aumento na contribuição dos participantes da ativa e aposentados.   A ação civil pública foi promovida […]

Leia Mais