SOPESP NOTÍCIAS

Home   /   Infraestrutura e Investimentos   /   Marinha e CDRJ assinam convênio de cooperação para o controle do tráfego aquaviário na Baía de Guanabara

Marinha e CDRJ assinam convênio de cooperação para o controle do tráfego aquaviário na Baía de Guanabara


Fonte: Portos e Navios (2 de janeiro de 2020 )

No dia 18 de dezembro, o Comando de Operações Navais (ComOpNav) da Marinha do Brasil e a Companhia Docas do Rio de Janeiro (CDRJ) firmaram um convênio de cooperação para o compartilhamento do uso de equipamentos e de informações em áreas de interesse comum. Os equipamentos atendem ao sistema de monitoramento e vigilância de áreas marítimas de interesse da União, em face da implantação do Projeto-Piloto do Sistema de Gerenciamento da Amazônia-Azul (SISGAAz), no âmbito da Marinha, e do Sistema de Gerenciamento e Informação do Tráfego de Embarcações (VTMIS), em processo de implementação pela CDRJ, nos Portos do Rio de Janeiro e de Niterói.

 

A implantação integrada dos dois sistemas representará uma grande vantagem econômica e estratégica para a autoridade marítima e para a autoridade portuária. Serão compartilhados equipamentos instalados em quatro estações remotas localizadas na Baía de Guanabara, tais como sensores meteorológicos e oceanográficos, radares, marégrafos e câmeras de longo alcance com capacidade de obter imagens térmicas, dentre outros sistemas.

 

A implantação do VTMIS no Porto do Rio de Janeiro irá beneficiar a segurança da navegação, reduzir o risco de acidentes com navios, aumentar a eficiência das operações portuárias, propiciar maior controle e prevenção de acidentes ambientais, monitorar as variáveis ambientais para prevenir seus efeitos às atividades portuárias, reduzir o tempo de reação na tomada de decisões, melhorar o intercâmbio de informações entre os diversos atores envolvidos nas atividades portuárias, tais como serviços aliados, armadores, empresas de navegação, agências e operadores.

 

“Com esse monitoramento ativo de toda a Baía de Guanabara, conseguiremos controlar o fluxo de embarcações que utilizam a infraestrutura aquaviária dos Portos do Rio de Janeiro e Niterói para melhorar a segurança da navegação nos canais de acesso aos portos, nas áreas de manobra e nos fundeadouros”, explicou o presidente da CDRJ, vice-almirante Francisco Antônio de Magalhães Laranjeira.
Já o comandante de Operações Navais, o almirante Puntel, afirmou: “A parceria entre estas duas Instituições representa uma sinergia de esforços para um objetivo comum, o emprego eficiente de recursos públicos. Além disso, abre caminho para novas cooperações no sentido de aumentar a segurança marítima e o controle do tráfego aquaviário”.

Mais lidas


Os dados divulgados pela Autoridade Portuária de Santos (APS), em seu balanço operacional de março, apontam um recorde histórico na movimentação de cargas. Foram mais de 15,16 milhões de toneladas que passaram pelos terminais do Porto de Santos, um crescimento de 10,4% comparado com a marca histórica anterior, conquistada em agosto de 2020.   O […]

Leia Mais

Através de um investimento de 100 milhões de euros, a Tesla irá entregar os dois primeiros navios porta-contêinereselétricos à Holandesa Port-Liner, em Agosto.   Após a entrega, a Tesla entregará ainda mais seis navios com mais de 110 metros de comprimento, com capacidade para 270 contentores, que funcionarão com quatro caixas de bateria que lhes […]

Leia Mais

Os assistidos pelo Instituto Portus de Seguridade Social, o fundo de pensão dos portuários, obtiveram importante vitória na Justiça. O juiz José Alonso Beltrame Júnior, da 10ª Vara Cível de Santos, concedeu liminar em que determina a suspensão do aumento na contribuição dos participantes da ativa e aposentados.   A ação civil pública foi promovida […]

Leia Mais