SOPESP NOTÍCIAS

Home   /   Eventos   /   Brasil exporta 3,1 milhões de sacas de café em novembro

Brasil exporta 3,1 milhões de sacas de café em novembro


Fonte: Agrolink (11 de dezembro de 2019 )

Em novembro, o Brasil exportou 3,1 milhões de sacas de café, totalizando no ano civil, de janeiro a novembro, 37,4 milhões, considerando a soma de café verde, solúvel e torrado & moído. O volume total representa um crescimento de 18,4% em relação ao mesmo período do ano passado e se destaca como o melhor desempenho das exportações dos últimos cinco anos para o período. Os dados são do Cecafé – Conselho dos Exportadores de Café do Brasil.

 

A receita cambial gerada pelos embarques no ano civil até o momento foi de US$ 4,7 bilhões, aumento de 2% em relação ao mesmo período de 2018.

 

Com relação as variedades embarcadas no ano civil, o café arábica representou 80,5% do volume total exportado, equivalente a 30,1 milhões de sacas. O café solúvel representou 9,8% das exportações, com 3,7 milhões de sacas exportadas, enquanto que o café conilon (robusta) atingiu a participação de 9,7%, com o embarque de 3,6 milhões de sacas.

 

Nos últimos 12 meses (de dezembro de 2018 a novembro de 2019) o Brasil manteve o bom ritmo dos embarques e registrou o volume de 41,4 milhões de sacas.

 

“O bom desempenho das exportações de café do mês de novembro de 2019 sinaliza a sólida participação e contínua demanda do café brasileiro no consumo mundial da bebida. No ano civil, período de janeiro a novembro, as exportações atingiram o marco histórico de 37,4 milhões de sacas, já superando o ano civil completo de 2015, quando o Brasil exportou 37,02 milhões de sacas. Os volumes recordes embarcados até novembro e as expectativas positivas para dezembro demonstram que o Brasil, por meio da eficiência e organização do setor exportador, bem como da alta qualidade e sustentabilidade da cadeia produtiva, está preparado e estruturado para atender o crescimento do consumo e elevar a sua participação global das exportações do café brasileiro”, afirma Nelson Carvalhaes, presidente do Cecafé.

 

Ano-Safra 2019/20
Nos cinco primeiros meses do Ano-Safra 2019/20 (jul-nov), assim como no ano civil, o Brasil registrou a melhor performance dos últimos cinco anos em termos de volume de café exportado. No período, foram embarcados 17 milhões de sacas de café, crescimento de 0,2% em relação ao mesmo período do ano passado.

 

As exportações de café arábica no período foi de 13,4 milhões de sacas (ligeira queda de 1,2% em relação a mesma base comparativo de 2018). Já os embarques de café conilon totalizaram 1,9 milhão (crescimento de 9,3%), enquanto que as exportações de solúvel foram de 1,7 milhão (aumento de 1,3%).

 

Principais destinos
Destaque para o crescimento de exportações para os principais destinos de café brasileiro no ano civil, apresentando crescimento de 20,9% na comparação com o mesmo período do ano passado. Os dez principais importadores foram, respectivamente: Estados Unidos, que importaram 7,2 milhões de sacas de café (19,2% do total embarcado no período); Alemanha, com 6,2 milhões de sacas importadas (16,5%); Itália, com 3,4 milhões de sacas (9,1%); Japão, com 2,4 milhões de sacas (6,4%); Bélgica, com 2,3 milhões de sacas (6,2%), Turquia, com 1,1 milhão sacas (3%); Federação Russa, com 962 mil sacas (2,6%); Reino Unido, com 883,1 mil sacas (2,4%); México, com 857,5 mil sacas (2,3%); e Canadá, com 813,9 mil sacas (2,2%).

 

Exceto o Reino Unido, todos os principais países consumidores de café brasileiro registraram no ano civil aumento na importação do produto brasileiro, comparando com o mesmo período do ano passado. Em mais um mês, o México apresentou forte relevância, com aumento de 205% nas importações, e já destaca entre os 10 maiores compradores do café brasileiro. Outros destinos que mais registraram crescimento no consumo de café brasileiro foram os EUA (crescimento de 29,8%), Alemanha (25%) e Turquia (21,7%).

 

Exportações por continente
Os embarques do café brasileiro por continente também apresentaram crescimento em quase todas as regiões, no período acumulado de janeiro a novembro de 2019. As exportações de café para a Europa registraram um aumento de 14,1% (equivalente a 19,4 milhões de sacas). Na América do Norte, o aumento foi de 34,7% (8,9 milhões de sacas); na Ásia, de 13,6% (6,5 milhões de sacas); América do Sul, 8,4% (1,5 milhão de sacas); África, 59,2% (614 mil sacas); e Oceania, 6,7% (359,6 mil sacas).

 

Também se destaca no período o crescimento das exportações de café brasileiro para os países produtores, que foi de +47,2% (1,9 milhão de sacas); para o BRICS, com +28,3% (1,3 milhões de sacas); Leste Europeu, com +17,7% (1,6 milhões de sacas); Oriente Médio, com +12,9% (2,2 milhões de sacas); e Países Árabes, com +12,1% (1,7 (milhões de sacas).

 

Diferenciados
O Brasil exportou, no ano civil, 6,9 milhões de sacas de cafés diferenciados (que são os cafés que têm qualidade superior ou algum tipo de certificado de práticas sustentáveis). O volume representa 18,6% de participação do total de café exportado neste ano até o momento e um crescimento de 23,4% na comparação com o mesmo período do ano anterior. Já a receita cambial foi de US$ 1,1 bilhão no período, representando 23,5% do total de receita gerada pelo Brasil com as exportações no ano civil de 2019.

 

Os principais destinos de cafés diferenciados foram, respectivamente: EUA, que importaram 1,7 milhão de sacas (24,6% do volume total embarcado no ano civil); Alemanha, com 867,2 mil sacas (12,5% de participação); Japão, com 743,9 mil sacas (10,7%); Itália, com 712,1 mil sacas (10,2%); Bélgica, com 592,7 mil sacas (8,5%); Canadá, com 270,4 mil sacas (3,9%); Reino Unido, com 209,9 mil sacas (3%); Suécia, com 193,9 mil sacas (2,8%); Finlândia, com 153,4 mil sacas (2,2%); e Espanha, com 137,1 mil sacas (2%).

 

Portos
O Porto de Santos permanece na liderança da maior parte das exportações no ano civil de 2019, com 77,7% do volume total exportado a partir dele (equivalente a 29,1 milhões de sacas). Em segundo lugar estão os portos do Rio de Janeiro, com 12,7% dos embarques (4,8 milhões de sacas).


Mais lidas


Os dados divulgados pela Autoridade Portuária de Santos (APS), em seu balanço operacional de março, apontam um recorde histórico na movimentação de cargas. Foram mais de 15,16 milhões de toneladas que passaram pelos terminais do Porto de Santos, um crescimento de 10,4% comparado com a marca histórica anterior, conquistada em agosto de 2020.   O […]

Leia Mais

Através de um investimento de 100 milhões de euros, a Tesla irá entregar os dois primeiros navios porta-contêinereselétricos à Holandesa Port-Liner, em Agosto.   Após a entrega, a Tesla entregará ainda mais seis navios com mais de 110 metros de comprimento, com capacidade para 270 contentores, que funcionarão com quatro caixas de bateria que lhes […]

Leia Mais

Os assistidos pelo Instituto Portus de Seguridade Social, o fundo de pensão dos portuários, obtiveram importante vitória na Justiça. O juiz José Alonso Beltrame Júnior, da 10ª Vara Cível de Santos, concedeu liminar em que determina a suspensão do aumento na contribuição dos participantes da ativa e aposentados.   A ação civil pública foi promovida […]

Leia Mais