SOPESP NOTÍCIAS

Home   /   Infraestrutura e Investimentos   /   Navios que escalam os portos europeus são o 8º maior poluidor da União Europeia

Navios que escalam os portos europeus são o 8º maior poluidor da União Europeia


Fonte: Revista Cargo (9 de dezembro de 2019 )

De acordo com um recente estudo ambiental, divulgado esta Segunda-feira Federação Europeia para os Transportes e Ambiente (T&E), os navios que escalam os portos da União Europeia (UE) emitiram, em 2018, mais de 139 milhões de toneladas de dióxido de carbono (CO2).

 

Detalha o relatório que, se as emissões destes navios fossem incluídas nas contas nacionais de cada país europeu, integrariam a lista dos dez maiores poluidores, ocupando a 8.ª posição, logo a seguir à Holanda. O documento lembra que a nova presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, tem como objectivo prioritário a ação de incluir as contas da navegação no total de emissões da UE, e essa posição, defendem os autores do relatório, tem de ser a única a seguir, caso contrário, os compromissos europeus com o Acordo de Paris continuarão incompletos e por cumprir.

 

O documento denota que a poluição atmosférica provocada pelos navios que escalam os portos comunitários subiu 19% desde 1990, podendo mesmo, atualmente, ser maior do que a de todos os veículos de passageiros da Europa. A informação recolhida e compilada a partir da recolha de dados de várias fontes oficiais leva a T&E a afirmar que o CO2 emitido pelos navios que se abasteceram na Holanda, Bélgica, Noruega, Letónia e Estónia, em 2018, foi maior ou comparável ao CO2 emitido pela frota total de veículos ligeiros de passageiros nesses países.

 

Neste contexto, frisa o jornal ‘Público’ que, feita a comparação das emissões de navios de 2018 com a frota de veículos registada em 2013, conclui-se que os primeiros lançaram mais CO2 para a atmosfera do que a totalidade dos automóveis existentes nas oito maiores cidades do país (Lisboa, Sintra, Vila Nova de Gaia, Porto, Cascais, Loures, Braga, Matosinhos), sendo o transporte marítimo ‘culpado’ pela emissão de 2,9 milhões de toneladas de CO2 e os automóveis por 2,8 milhões de toneladas. Portugal surge na 13ª colocação  no que toca ao ranking de países comunitários com mais emissões causadas pela navegação; a Holanda lidera, muito por culpa do porto líder na Europa, Roterdão.

 

Recorde-se que na recente resolução da Comissão do Ambiente, da Saúde Pública e da Segurança Alimentar sobre a COP25, aprovada pelo Parlamento Europeu em Novembro passado, era dado o alerta para o facto de o setor dos transportes ser o único que registou um aumento das emissões desde 1990, exigindo-se que houvesse uma redução das emissões provenientes da aviação e da navegação.


Mais lidas


Os dados divulgados pela Autoridade Portuária de Santos (APS), em seu balanço operacional de março, apontam um recorde histórico na movimentação de cargas. Foram mais de 15,16 milhões de toneladas que passaram pelos terminais do Porto de Santos, um crescimento de 10,4% comparado com a marca histórica anterior, conquistada em agosto de 2020.   O […]

Leia Mais

Através de um investimento de 100 milhões de euros, a Tesla irá entregar os dois primeiros navios porta-contêinereselétricos à Holandesa Port-Liner, em Agosto.   Após a entrega, a Tesla entregará ainda mais seis navios com mais de 110 metros de comprimento, com capacidade para 270 contentores, que funcionarão com quatro caixas de bateria que lhes […]

Leia Mais

Os assistidos pelo Instituto Portus de Seguridade Social, o fundo de pensão dos portuários, obtiveram importante vitória na Justiça. O juiz José Alonso Beltrame Júnior, da 10ª Vara Cível de Santos, concedeu liminar em que determina a suspensão do aumento na contribuição dos participantes da ativa e aposentados.   A ação civil pública foi promovida […]

Leia Mais