SOPESP NOTÍCIAS

Home   /   Infraestrutura e Investimentos   /   Brasil aumenta capacidade de processamento de soja

Brasil aumenta capacidade de processamento de soja


Fonte: Grupo Cultivar (2 de dezembro de 2019 )
De acordo com a Embrapa Soja, com dados da Agrostat, no ano passado, o Brasil exportou 83,6 milhões de toneladas de soja em grão, gerando receita de US$ 33,2 bilhões.

 

A capacidade de processamento de soja no Brasil aumentou nesta semana com a inauguração de indústrias de farelo de soja e refinaria de óleo do grão em Dourados, no Mato Grosso do Sul, pela Coamo – Agroindustrial Cooperativa. Na cerimônia, a ministra da Agricultura Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina, destacou a importância de agregar valor ao grão produzido no país.

 

“No momento em que o Brasil exporta, abre mercado, ter mais produtos de valor agregado à nossa soja, em forma de farelo e óleo, é importantíssimo. Vamos ter mais farelo à disposição da suinocultura, avicultura e bovinocultura. São empregos de mais qualidade, só ganhos”, afirmou a ministra, ressaltando que ainda que está em negociação a abertura do mercado da China para o farelo da soja brasileira.

 

De acordo com a Embrapa Soja, com dados da Agrostat, no ano passado, o Brasil exportou 83,6 milhões de toneladas de soja em grão, gerando receita de US$ 33,2 bilhões. Já o farelo de soja somou 16,9 milhões de toneladas exportadas, que geraram US$ 6,7 bilhões. As exportações de 1,4 milhão de toneladas de óleo geraram US$ 1,0 bilhão. No total as exportações do complexo soja foram de US$ 40,9 bilhões em 2018.

 

O diretor-presidente da Coamo, José Aroldo Gallassini, destacou também que, além do fornecimento ao mercado nacional, as novas unidades de processamento contribuirão para o aumento das exportações para a Europa. “Estas indústrias permitirão expandir a presença da Coamo no mercado brasileiro com óleo refinado, nos estados de Santa Catarina e Rio Grande do Sul com farelo de soja e também ampliar a nossa participação no mercado europeu com farelo de soja”, afirma Gallassini.

 

A capacidade das novas unidades, que receberam investimento de R$ 780 milhões, é de processar de 3.000 toneladas por dia de soja, produzindo farelo, e uma refinaria para 720 toneladas por dia de óleo de soja, equivalente a 15 milhões de sacas. Com as indústrias de Dourados, somados aos outros dois parques industriais, a Coamo amplia a capacidade de processamento de soja para 8.000 toneladas/dia e a de refino para 1.440 toneladas/dia de óleo de soja refinado. De acordo com a rede de cooperativas, ela é responsável por cerca de 3,5% de toda a produção nacional de grãos e fibras.


Mais lidas


Os dados divulgados pela Autoridade Portuária de Santos (APS), em seu balanço operacional de março, apontam um recorde histórico na movimentação de cargas. Foram mais de 15,16 milhões de toneladas que passaram pelos terminais do Porto de Santos, um crescimento de 10,4% comparado com a marca histórica anterior, conquistada em agosto de 2020.   O […]

Leia Mais

Através de um investimento de 100 milhões de euros, a Tesla irá entregar os dois primeiros navios porta-contêinereselétricos à Holandesa Port-Liner, em Agosto.   Após a entrega, a Tesla entregará ainda mais seis navios com mais de 110 metros de comprimento, com capacidade para 270 contentores, que funcionarão com quatro caixas de bateria que lhes […]

Leia Mais

Os assistidos pelo Instituto Portus de Seguridade Social, o fundo de pensão dos portuários, obtiveram importante vitória na Justiça. O juiz José Alonso Beltrame Júnior, da 10ª Vara Cível de Santos, concedeu liminar em que determina a suspensão do aumento na contribuição dos participantes da ativa e aposentados.   A ação civil pública foi promovida […]

Leia Mais