SOPESP NOTÍCIAS

Home   /   Infraestrutura e Investimentos   /   Tokarski sugere ação coordenada para aumentar segurança da navegação na Amazônia

Tokarski sugere ação coordenada para aumentar segurança da navegação na Amazônia


Fonte: Porto e Notícias (26 de novembro de 2019 )

Apesar de responder por 85% da navegação interior do país, a região da Amazônia enfrenta o problema da insegurança. O alerta foi feito pelo diretor da Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq), Adalberto Tokarski, na última sexta-feira (22), no Rio de Janeiro, durante o Encontro Nacional de Comércio Exterior (Enaex 2019).

 

De acordo com o diretor, para tentar reduzir o número de roubos de cargas, a agência vem dialogando com diversos atores envolvidos para pensar ações coordenadas. Para ele, os portos, a Marinha do Brasil e órgãos como a Polícia Federal e a própria Antaq devem atuar juntos para garantir maior segurança da navegação. “A Antaq é a reguladora e fiscalizadora da prestação do serviço, e é preciso ter segurança para ter um transporte mais eficiente e mais barato”, frisou.

 

Devido aos inúmeros casos, Torkarski afirmou que, inclusive, os portos da região amazônica já estão utilizando empresas de segurança armada para coibir roubos, o que vem provocando uma elevação nos custos. Segundo ele, a insegurança, além de aumentar os custos para as atividades de navegação, vem permitindo também a entrada no Brasil de drogas provenientes de países vizinhos.

 

Torkarski lembrou que a Marinha do Brasil criou o Centro Integrado de Segurança Marítima (Cismar) para atuar com segurança em todo o país. Porém, para ele, o Cismar deveria pensar em um espaço setorizado voltado apenas para a Amazônia, devido às especificidades e importância da região. O diretor da Antaq afirmou ainda que a navegação interior precisa de uma política pública voltada para a transformação de rios navegáveis em hidrovias. Isso implica, segundo ele, em investimentos em sinalização, balizamentos e dragagem, para que “seja possível navegar por 24 horas por dia, durante todo o ano”.

 

Arrendamentos simplificados
Tokarski informou que a Antaq está atuando para tornar mais simplificados os arrendamentos de áreas dos portos organizados. Segundo ele, devido à burocratização nesse processo, grande parte das áreas que poderiam ser arrendadas encontra-se atualmente ociosas. “Se fizermos uma licitação simplificada, ao invés de dizer que licitamos 20 áreas, podemos passar a dizer que licitamos 70”, afirmou o diretor.


Mais lidas


Os dados divulgados pela Autoridade Portuária de Santos (APS), em seu balanço operacional de março, apontam um recorde histórico na movimentação de cargas. Foram mais de 15,16 milhões de toneladas que passaram pelos terminais do Porto de Santos, um crescimento de 10,4% comparado com a marca histórica anterior, conquistada em agosto de 2020.   O […]

Leia Mais

Através de um investimento de 100 milhões de euros, a Tesla irá entregar os dois primeiros navios porta-contêinereselétricos à Holandesa Port-Liner, em Agosto.   Após a entrega, a Tesla entregará ainda mais seis navios com mais de 110 metros de comprimento, com capacidade para 270 contentores, que funcionarão com quatro caixas de bateria que lhes […]

Leia Mais

Os assistidos pelo Instituto Portus de Seguridade Social, o fundo de pensão dos portuários, obtiveram importante vitória na Justiça. O juiz José Alonso Beltrame Júnior, da 10ª Vara Cível de Santos, concedeu liminar em que determina a suspensão do aumento na contribuição dos participantes da ativa e aposentados.   A ação civil pública foi promovida […]

Leia Mais