SOPESP NOTÍCIAS

Home   /   Infraestrutura e Investimentos   /   Doria oficializa transferência de local da Ceagesp

Doria oficializa transferência de local da Ceagesp


Fonte: Valor Econômico (29 de outubro de 2019 )
— Foto: Claudio Belli/Valor

O governador João Doria (PSDB) anunciou nesta sexta-feira que concedeu, por meio de decreto publicado no Diário Oficial da União (DOU), acesso a rodovias de classe zero para construção de um novo entreposto ou de novos entrepostos de abastecimento à cidade de São Paulo.

 

A medida visa criar alternativas para a mudança do Entreposto Terminal São Paulo (ETSP) da Vila Leopoldina e viabilizar também a construção do Centro Internacional de Tecnologia e Inovação (CITI), o “Vale do Silício brasileiro”, nas palavras de Doria, no espaço hoje ocupado pela central. O prazo para a conclusão da mudança é 2024.

 

“O terreno onde fica o entreposto não será vendido”, disse Doria em coletiva a jornalistas em São Paulo. Segundo ele, o CITI terá áreas locadas para empresas de tecnologia e parte dos recursos serão investidos em pesquisas no agronegócio. “Por enquanto, só está definido com a ministra da Agricultura Tereza Cristina que uma parte irá para a Embrapa. O restante precisará ser analisado”, afirmou o governador.

 

Em relação ao chamamento público que havia sido feito previamente para transferência da Ceagesp, Doria disse que as propostas enviadas precisarão ser novamente apresentadas. Entre os critérios para a escolha do novo entreposto, estão área mínima de 300 mil metros quadrados e condição de movimentar 2 milhões de toneladas de alimentos por ano. O ETSP tem 700 mil metros quadrados e movimentou 3 milhões de toneladas de produtos em 2018.

 

“A localização do entreposto na capital gera um problema crônico e grave para as marginais Tietê e Pinheiros, por onde circulam 3 milhões de pessoas diariamente, porque compromete de forma aguda o trânsito nessas vias e no seu entorno”, disse Doria.

 

Gustavo Junqueira, secretário de Estado da Agricultura e Abastecimento de São Paulo, afirmou que 40% do custo dos alimentos comercializados dentro da Ceagesp está atrelado à logística para o transporte até a central. “Qualquer redução no custo trará benefício para os consumidores e aumento da margem para o produtor rural”, disse. Quanto à fiscalização da ou das centrais privadas, ele afirmou que “várias exigências de controle” serão implementadas, “para que a Secretaria seja observadora das regras de mercado”.

 

O ETSP é o principal entreposto da Ceagesp, que conta também com outras 13 centrais distribuídas pelo interior do Estado de São Paulo. Salim Mattar, secretário especial de Desestatização, Desenvolvimento e Mercados do Ministério da Economia, disse que os demais entrepostos passarão a ser geridos pelos municípios onde estão localizados.

 

As rodovias de classe zero são Bandeirantes, dos Imigrantes, Castello Branco, Ayrton Senna, bem como o Rodoanel Mário Covas.


Mais lidas


Os dados divulgados pela Autoridade Portuária de Santos (APS), em seu balanço operacional de março, apontam um recorde histórico na movimentação de cargas. Foram mais de 15,16 milhões de toneladas que passaram pelos terminais do Porto de Santos, um crescimento de 10,4% comparado com a marca histórica anterior, conquistada em agosto de 2020.   O […]

Leia Mais

Através de um investimento de 100 milhões de euros, a Tesla irá entregar os dois primeiros navios porta-contêinereselétricos à Holandesa Port-Liner, em Agosto.   Após a entrega, a Tesla entregará ainda mais seis navios com mais de 110 metros de comprimento, com capacidade para 270 contentores, que funcionarão com quatro caixas de bateria que lhes […]

Leia Mais

Os assistidos pelo Instituto Portus de Seguridade Social, o fundo de pensão dos portuários, obtiveram importante vitória na Justiça. O juiz José Alonso Beltrame Júnior, da 10ª Vara Cível de Santos, concedeu liminar em que determina a suspensão do aumento na contribuição dos participantes da ativa e aposentados.   A ação civil pública foi promovida […]

Leia Mais