SOPESP NOTÍCIAS

Home   /   Eventos   /   Tempo de união em torno do AFC

Tempo de união em torno do AFC


Fonte: Fórum Santos Export (14 de outubro de 2019 )

Participamos do painel “Impactos do Acordo Mundial de Facilitação do Comércio na Logística Nacional” durante o Fórum Nacional Santos Export, em Brasília, como representante do Comitê Orientador do evento. Como Diretor-Executivo da Associação Brasileira de Terminais e Recintos Alfandegados, foi importante testemunhar a importância do Acordo de Facilitação do Comércio, da Organização Mundial do Comércio, o destaque desse painel, que também faz parte das nossas ações para divulgar o AFC e engajar os atores portuários na sua implementação.

 

O Portal Único do Comércio Exterior, como centro da estratégia brasileira para implantação desse acordo, foi destacado pelo Auditor Fiscal da Receita Federal e gerente do programa Portal Único, Alexandre Zambrano. Ele falou sobre os benefícios já alcançados desde 2018, com a centralização de toda a burocracia de exportação nesse guichê governamental único, com redução tanto do tempo de permanência da carga no porto, de cerca de 12 dias em média para cerca de 6 dias, como do número de documentos necessários para se processar as exportações em mais de 80%.

 

Zambrano também ressaltou a prioridade atual do programa para simplificar os processos do modal aéreo, enfatizando que a retomada da automação dos processos do modal aquaviário deve ocorrer em meados de 2020. A previsão para o término do desenvolvimento do Portal Único é o final de 2021, quando deverá ocorrer significativas reduções no tempo de permanência nos portos das cargas de importação.

 

Outro aspecto destacado por Zambrano foi a necessidade das empresas portuárias se certificarem no programa OEA – Operador Econômico Autorizado, de forma a obterem uma série de benefícios, dentre eles a redução de até 80% nas inspeções físicas realizadas pelas alfândegas.

 

A subsecretária de Facilitação do Comércio do Ministério da Economia, Glenda Lustosa, reforçou a coordenação compartilhada entre a Secex e a Receita Federal para a implantação do AFC. Ela valorizou o esforço para integrar todos os 22 órgãos federais anuentes do Comércio Exterior no programa e trouxe os avanços já obtidos pelo MAPA/VIGIAGRO, ANVISA e INMETRO. Outro ponto levantado pela palestrante foi a parceria com a embaixada do Reino Unido, que decidiu, com a intermediação do Ministério da Economia , financiar um projeto para desenvolvimento de um Sistema de Comunidade Portuária com recursos do Prosperity Fund UK.

 

Glenda falou, ainda, sobre o programa OEA integrado, que estende a outros órgãos anuentes as simplificações de procedimentos praticados pela Receita Federal. Assim,órgãos como o VIGIAGRO e a ANVISA, por exemplo, que já estão aderindo ao programa, poderão reduzir as inspeções nos terminais portuários certificados, acelerando a liberação das cargas.

 

Fernando Mendes, Secretário Adjunto de Defesa Agropecuária do Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento, apresentou as iniciativas do MAPA para engajamento na implantação do AFC. Detalhou como o ministério se antecipou à integração de seus processos ao Portal Único, promovendo uma prévia integração interna de todos os seus sistemas de anuência de cargas e posteriormente apenas uma. integração com o Portal Único.

 

Aproveitando o fórum qualificado de empresas portuárias, Fernando Mendes relembrou a todos o prazo de 1/12/2019 para que todos os terminais que movimentam mercadorias de interesse agropecuário busquem suas habilitações, de forma a cumprirem as recomendações do novo manual de operações do VIGIAGRO (IN 39/2017). Essa medida é totalmente alinhada com o disposto no Acordo Mundial de Facilitação do Comércio e visa a dar mais celeridade nas inspeções realizadas nos portos.

 

Outro destaque do painel foi o anúncio, em primeira mão, da assinatura do contrato entre a embaixada do Reino Unido e o consórcio Palladium, para desenvolvimento do projeto Port Community System, com recursos do Prosperity Fund UK. Marcelo D’Antona, Lead Técnico do consórcio Palladium detalhou os objetivos e cronograma do projeto, que em 3 anos pretende, para os portos de Santos, Rio de Janeiro, Paranaguá e Suape: mapear processos, especificar e desenvolver um sistema privado a ser integrado ao Portal Único do Comércio Exterior, que tem natureza governamental, de forma a dar mais agilidade à logística portuária e ao comércio exterior brasileiro.

 

Esse painel foi desenvolvido a partir de uma apresentação inicial realizada por José Augusto de Castro, presidente da AEB – Associação do Comércio Exterior do Brasil, que mostrou as dificuldades encontradas pelos exportadores e importadores na cadeia logística e a boa expectativa do setor quando da completa implantação do AFC no Brasil.

 

(*) Angelino Caputo é Diretor-Executivo da ABTRA – Associação Brasileira de Terminais e Recintos Alfandegados


Mais lidas


Os dados divulgados pela Autoridade Portuária de Santos (APS), em seu balanço operacional de março, apontam um recorde histórico na movimentação de cargas. Foram mais de 15,16 milhões de toneladas que passaram pelos terminais do Porto de Santos, um crescimento de 10,4% comparado com a marca histórica anterior, conquistada em agosto de 2020.   O […]

Leia Mais

Através de um investimento de 100 milhões de euros, a Tesla irá entregar os dois primeiros navios porta-contêinereselétricos à Holandesa Port-Liner, em Agosto.   Após a entrega, a Tesla entregará ainda mais seis navios com mais de 110 metros de comprimento, com capacidade para 270 contentores, que funcionarão com quatro caixas de bateria que lhes […]

Leia Mais

Os assistidos pelo Instituto Portus de Seguridade Social, o fundo de pensão dos portuários, obtiveram importante vitória na Justiça. O juiz José Alonso Beltrame Júnior, da 10ª Vara Cível de Santos, concedeu liminar em que determina a suspensão do aumento na contribuição dos participantes da ativa e aposentados.   A ação civil pública foi promovida […]

Leia Mais