SOPESP NOTÍCIAS

Home   /   Infraestrutura e Investimentos   /   Drone marítimo construído pela Marinha realiza travessia autônoma entre Tróia e Lisboa, movido inteiramente a energia solar

Drone marítimo construído pela Marinha realiza travessia autônoma entre Tróia e Lisboa, movido inteiramente a energia solar


Fonte: Portos de Portugal (14 de outubro de 2019 )

Protótipo desenvolvido pela equipa de experimentação operacional da Marinha realiza a primeira travessia costeira de uma embarcação não tripulada militar autônoma, movida a energia renovável.

 

Na sequência do maior exercício da NATO com sistemas não tripulados, que decorreu na Península de Troia, entre 11 e 27 de setembro, Recognised Environmental Picture (Maritime Unmanned Systems) 2019 – REP(MUS)19 -, a Marinha Portuguesa revelou a existência da Célula Experimentação Operacional de Veículos Não Tripulados (CEOV).

 

A edificação e o objetivo desta célula, projetada pelo Comando Naval, enquanto iniciativa estratégica de transformação do setor operacional da Marinha Portuguesa, é o de acelerar a adaptação a um mundo em rápida mudança onde as ameaças são ilusórias, disseminadas, e assimétricas por natureza.

 

A CEOV foi criada em outubro de 2017 e compreende cerca de doze militares da Marinha, de vários postos e classes, com experiência variada e que compartilham interesse e paixão pela engenharia e tecnologia. A célula responde diretamente ao Comandante Naval e é orientada de acordo com as suas diretivas.

 

Durante a madrugada do dia 01 de outubro de 2019, por volta das 06h00, um dos protótipos desenvolvidos pela célula foi colocado no Rio Sado, junto das instalações navais de Troia, com o objetivo de realizar a primeira travessia costeira de uma embarcação não tripulada militar autônoma movida inteiramente a energia renovável.

 

O drone marítimo realizou a travessia conforme planeado, numa duração de cerca de 12 horas, percorrendo 47 milhas náuticas, tendo realizado o trânsito de saída de Troia e Barra de Setúbal, dobrando o Cabo Espichel, com destino a à Base Naval de Lisboa, no Alfeite.? Durante todo o trânsito o protótipo foi acompanhado pelo NRP Cassiopeia que garantiu a segurança e monitorização da travessia, tendo levado uma equipa técnica da CEOV embarcada.

 

Realizando uma navegação totalmente autônoma, o drone marítimo entrou o porto de Lisboa pelas 13h10, no dia 01 de outubro assinalando o primeiro teste de utilização de uma embarcação não tripulada da Marinha, movida a energia solar, que cruzou as águas do rio Tejo com destino à Base Naval de Lisboa, no Alfeite.


Mais lidas


Os dados divulgados pela Autoridade Portuária de Santos (APS), em seu balanço operacional de março, apontam um recorde histórico na movimentação de cargas. Foram mais de 15,16 milhões de toneladas que passaram pelos terminais do Porto de Santos, um crescimento de 10,4% comparado com a marca histórica anterior, conquistada em agosto de 2020.   O […]

Leia Mais

Através de um investimento de 100 milhões de euros, a Tesla irá entregar os dois primeiros navios porta-contêinereselétricos à Holandesa Port-Liner, em Agosto.   Após a entrega, a Tesla entregará ainda mais seis navios com mais de 110 metros de comprimento, com capacidade para 270 contentores, que funcionarão com quatro caixas de bateria que lhes […]

Leia Mais

Os assistidos pelo Instituto Portus de Seguridade Social, o fundo de pensão dos portuários, obtiveram importante vitória na Justiça. O juiz José Alonso Beltrame Júnior, da 10ª Vara Cível de Santos, concedeu liminar em que determina a suspensão do aumento na contribuição dos participantes da ativa e aposentados.   A ação civil pública foi promovida […]

Leia Mais