SOPESP NOTÍCIAS

Home   /   Infraestrutura e Investimentos   /   Indústria de cruzeiros investe US$ 22 bilhões em tecnologias sustentáveis

Indústria de cruzeiros investe US$ 22 bilhões em tecnologias sustentáveis


Fonte: Portos e Navios (20 de setembro de 2019 )

Segundo o Relatório de Práticas e Tecnologias Ambientais de 2019, que acaba de ser lançado pela CLIA (Cruise Lines International Association), a indústria de cruzeiros investiu mais de US $ 22 bilhões em navios com novas tecnologias energeticamente eficientes e combustíveis mais limpos.

 

Segundo o relatório, os navios de cruzeiros representam menos de 1% da comunidade marítima global, mas armadoras do setor estão na vanguarda no desenvolvimento de práticas turísticas responsáveis e tecnologias inovadoras. “Nossa indústria lidera a gestão ambiental. Todo o setor de transporte marítimo se beneficia da adoção antecipada de tecnologias inovadoras pelas linhas de cruzeiro – muitos dos quais não existiam cinco a 10 anos atrás”, disse Michael Thamm, presidente da CLIA Europa e CEO da Costa Group e Carnival Asia.

 

O relatório de 2019 descobriu que 44% da nova capacidade de construção dependerá de Gás Natural Liquefeito para propulsão primária, um aumento de 60% na capacidade geral em comparação com o ano passado.

 

No segmento, mais de 68% da frota global utilizam o sistema de limpeza de gases de escape (EGCS – sigla em inglês) para atender os requisitos de emissões atmosféricas, representando um aumento na capacidade de 17% em comparação com o ano passado.

 

Além disso, 75% das novas construções não GNL adotarão o EGCS para atender à obrigatoriedade da redução de emissões da IMO em janeiro de 2020.

 

100% dos navios novos sob encomenda são especificados para ter sistemas avançados de tratamento de águas residuais (um aumento de 26% em relação a 2018). Atualmente, 68% da capacidade global da frota da CLIA é atendida por sistemas avançados de tratamento de águas, um aumento de 13% em relação a 2018 segundo o relatório.

 

Nos portos, os navios de cruzeiro estão cada vez mais equipados com tecnologia para permitir o fornecimento de eletricidade local, mantendo os motores desligados. 30% da frota estão equipados para operar com eletricidade em terra local em 16 portos do mundo. O número de navios na frota da CLIA ultrapassa o número de portos com capacidade de prover energia. No entanto, existem muitas parcerias com portos e governos para aumentar a disponibilidade.

 

Os navios da CLIA estão ficando mais jovens: a idade média é de 14,1 anos, em comparação com 14,6 no ano anterior.


Mais lidas


Os assistidos pelo Instituto Portus de Seguridade Social, o fundo de pensão dos portuários, obtiveram importante vitória na Justiça. O juiz José Alonso Beltrame Júnior, da 10ª Vara Cível de Santos, concedeu liminar em que determina a suspensão do aumento na contribuição dos participantes da ativa e aposentados.   A ação civil pública foi promovida […]

Leia Mais

Através de um investimento de 100 milhões de euros, a Tesla irá entregar os dois primeiros navios porta-contêinereselétricos à Holandesa Port-Liner, em Agosto.   Após a entrega, a Tesla entregará ainda mais seis navios com mais de 110 metros de comprimento, com capacidade para 270 contentores, que funcionarão com quatro caixas de bateria que lhes […]

Leia Mais

Por causa da curvatura da Terra, a distância na qual um navio pode ser visto no horizonte depende da altura do observador.   Para um observador no chão com o nível dos olhos em h = 7 pés (2 m), o horizonte está a uma distância de 5,5 km (3 milhas), cada milha marítima igual a 1.852 […]

Leia Mais