SOPESP NOTÍCIAS

Home   /   Infraestrutura e Investimentos   /   Entenda as diferenças entre Armador, NOVCC e Agência Marítima

Entenda as diferenças entre Armador, NOVCC e Agência Marítima


Fonte: Wilson Sons (21 de agosto de 2019 )

As diferenças entre armador, NVOCC e agência marítima podem causar muitas dúvidas em quem não está completamente habituado ao universo do comércio exterior. Afinal, quais são as particularidades de cada um? De quais formas eles podem contribuir?

 

Pensando nisso, preparamos um texto bem especial a respeito. Durante a leitura do artigo, você conhecerá as especificações dessas atividades e os benefícios que elas proporcionam para diferentes tipos de negócio. Acompanhe o conteúdo até o fim e não perca nenhum detalhe!

 

Como é a rotina em um NVOCC?

Como esse tema é repleto de profundidade, conversamos com um especialista no assunto para abordá-lo com a perícia necessária. Entrevistamos Rogerio S. Fadigas, que é diretor da CARGOFAST Logistics do Brasil Ltda, organização com bastante experiência em logística internacional.

 

De acordo com ele, um NVOCC como a CARGOFAST está em contato frequente com os armadores e suas agências marítimas. Ao detalhar sua rotina e a aproximação com esses outros atores, ele menciona a importância da agilidade, da atenção e da precisão nas tarefas diárias dos colaboradores dessas empresas.

 

“Com o advento da internet”, contextualiza, “o principal canal de comunicação é o site das companhias marítimas, que servem para solicitar reservas, verificar a programação de navios e seus respectivos deadlines“. Além disso, ele também chama atenção para outros meios, como e-mail, telefone e até mesmo o WhatsApp, que é bastante útil para questões urgentes.

 

Na visão do especialista, tanto os armadores quanto as agências têm se esforçado para aprimorar o atendimento prestado por meio de treinamentos e processos otimizados. “Para nós, o que realmente faz a diferença é aquele toque pessoal — poder contar com funcionários que sempre demonstram comprometimento, profissionalismo e vontade de atender bem”, completa.

 

Quais são as confusões mais comuns em relação a armador, NVOCC e agência marítima?

Segundo Rogério, são muitas as confusões que as pessoas fazem entre armador, NVOCC e agência marítima: sobre quem faz o que e quais são os papéis desempenhados por esses diferentes elementos no cenário do comércio exterior. “A confusão aumenta quando os profissionais envolvidos precisam obter informações sobre os Termos Internacionais de Comercio, os INCOTERMS“, aponta.

 

Há empresas que costumam deixar todas as funções a cargo do NVOCC, independentemente do INCOTERM utilizado. “Houve um embarque no qual quase perdemos o navio, pois as tarefas que cabiam ao despachante e ao transportador rodoviário foram a nós incumbidas. Para não criar nenhum atrito, acumulamos as funções e mantivemos o cliente por um bom tempo, embora não fosse a maneira adequada de se trabalhar”, relata.

 

O resultado mais problemático causado por essas confusões é o atraso no processo e outros descuidos que podem levar a complicações maiores e gerar prejuízos ou custos extras —manter um container armazenado no porto, por exemplo.

 

Quais são as diferenças entre eles?

Veja, a seguir, as principais funções desenvolvidas por esses diferentes atores do transporte internacional de cargas.

 

NVOCC

NVOCC ou Non-Vessel-Operating Common Carrier pode ser definido como um armador sem navio, que emite seu próprio conhecimento de embarque (Bill of Lading ou BL), uma das documentações mais relevantes para o setor.

 

“Em poucas palavras, um NVOCC é uma transportadora comum que se oferece ao público para fornecer transporte marítimo, mas que não opera os navios pelos quais o transporte é executado”, conceitua Rogerio. Por conta desse papel, ele assume todas as responsabilidades junto às companhias marítimas: pagamento de frete, pagamento de taxas portuárias, custo de detention e de demurrage, entre outras.

 

Armador ou companhia marítima

Armadores ou companhias marítimas são um grupo de pessoas ou uma empresa que usam navios de modo comercial, isto é, para obter lucro, independentemente de serem ou não proprietários dos meios de transporte.

 

Segundo Rogerio, “a principal atividade do armador é prover o navio para que exportadores, importadores e NVOCCs transportem suas mercadorias”. Ele também emite um conhecimento de embarque e tem sua própria equipe comercial, que atende os BCOs (exportadores ou importadores) diretamente ou indiretamente, por meio dos NVOCCs.

 

Agência marítima

As agências marítimas são organizações designadas pelo armador para representá-lo em seus interesses, deveres e obrigações nos portos, perante as autoridades portuárias. Os agentes devem atender às necessidades e às exigências da tripulação do navio, como receber correspondências, realizar reparos quando necessário e providenciar o reabastecimento de água e alimentos.

 

A agência também pode realizar uma série de atividades inerentes ao transporte internacional, como:

  • emitir o BL, caso o armador não possa fazê-lo;
  • receber as taxas locais para liberação de BL;
  • controlar o estoque de containers;
  • gerenciar o tempo de detention demurrage dos containers;
  • liberar os containers vazios;
  • cuidar da manutenção e do reparo de containers.

Existem outros elementos? Quais são?

Segundo o especialista, a lista de atores desse contexto comercial não se resume a armador, NVOCC e agência marítima, pois existe um outro elemento que é essencial em diversos momentos: o agente de cargas.

 

agente de cargas, também conhecido como transitário ou freight forwarder, cumpre o papel de providenciar reservas de espaço e negociar fretes com as companhias marítimas em nome dos BCOs. Além disso, ele cuida da coordenação do embarque, o que inclui:

  • a retirada de container vazio;
  • a confecção do draft do BL;
  • o cumprimento de prazos entre os BCOs, as companhias e os terminais de embarque ou descarga;
  • a preparação da documentação necessária para o embarque ou descarga das mercadorias;
  • o serviço de desembaraço aduaneiro, em alguns casos.

Normalmente, quem é exportador ou importador precisara dos serviços desse tipo de profissional para gerenciar o embarque e lidar com todos os requisitos de documentação e transporte. É oportuno destacar que a negociação dos contratos de frete, o monitoramento do movimento da carga e a inspeção portuária também fazem parte de sua rotina.

 

Enfim, não restam dúvidas de que transitário, armador, NVOCC e agência marítima são elementos relevantes que cumprem diferentes papéis no âmbito do comércio exterior e do transporte internacional de cargas. Para que a negociação seja concretizada e todos obtenham o retorno esperado, é imprescindível contar com a contribuição de cada um desses atores.


Mais lidas


Os assistidos pelo Instituto Portus de Seguridade Social, o fundo de pensão dos portuários, obtiveram importante vitória na Justiça. O juiz José Alonso Beltrame Júnior, da 10ª Vara Cível de Santos, concedeu liminar em que determina a suspensão do aumento na contribuição dos participantes da ativa e aposentados.   A ação civil pública foi promovida […]

Leia Mais

Através de um investimento de 100 milhões de euros, a Tesla irá entregar os dois primeiros navios porta-contêinereselétricos à Holandesa Port-Liner, em Agosto.   Após a entrega, a Tesla entregará ainda mais seis navios com mais de 110 metros de comprimento, com capacidade para 270 contentores, que funcionarão com quatro caixas de bateria que lhes […]

Leia Mais

Por causa da curvatura da Terra, a distância na qual um navio pode ser visto no horizonte depende da altura do observador.   Para um observador no chão com o nível dos olhos em h = 7 pés (2 m), o horizonte está a uma distância de 5,5 km (3 milhas), cada milha marítima igual a 1.852 […]

Leia Mais