SOPESP NOTÍCIAS

Home   /   Eventos   /   Direção comercial da Codeba realiza Workshop de Planejamento Portuário

Direção comercial da Codeba realiza Workshop de Planejamento Portuário


Fonte: CODEBA (8 de agosto de 2019 )

Com o intuito de preparar a equipe de servidores do setor Comercial e de Desenvolvimento da Codeba, um Workshop de Planejamento Portuário foi realizado na última sexta-feira (2), no auditório da sede da Companhia, no Porto de Salvador.

 

Na ocasião, as quatro ferramentas de planejamento e expansão do segmento portuário foram apresentadas por Felipe Osório da Gama, que abordou toda a parte de planejamento portuário na concepção do Plano Nacional de Logística Portuária (PNLP), Plano Mestre, Plano de Desenvolvimento e Zoneamento (PDZ) e o Plano Geral de Outorgas (PGO).

 

No segundo momento, o coordenador geral de Modelagens e Arredamentos Portuários da SNPTA, Disney Barroca Neto, falou sobre o processo posterior ao planejamento portuário, pontuando casos concretos do arrendamento, desde quando os Estudos de Viabilidade Técnica, Econômica e Ambiental (EVTEA) chega na SNPTA, até o processo licitatório.

 

Conforme o chefe de serviço da gerência de desenvolvimento de negócio, Deivisson Sena, inicialmente, a ideia da diretoria com o Workshop teve o objetivo de “preparar a equipe para começar a criar uma condição mínima para atender a Portaria 03/2014 da SEP, pedimos qualificação e esse Workshop foi só o início, teremos outros”, pontuou.

 

Instrumento de Planejamento Portuário

O Plano Nacional de Logística Portuária (PNLP), conforme o Ministério dos Transportes, Portos e Aviação Civil MTPAC, é um instrumento de estado de planejamento estratégico do setor portuário nacional, que tem o objetivo de identificar as vocações dos diversos portos, com base em suas áreas de influência, e definir cenários de curto, médio e longo prazo.

 

Com base no PNLP, o governo relaciona a necessidade de novos portos ou terminais públicos ou privados. Essas instalações constam do Plano Geral de Outorgas (PGO), que indica as áreas a serem destinadas à exploração portuária nas modalidades de arrendamento, concessão, autorização e delegação, com seus horizontes de implantação.

 

O Plano Mestre reúne as perspectivas do planejamento estratégico do setor portuário nacional que estão no PNLP relativas a um complexo específico, indicando as ações, melhorias e investimentos de curto, médio e longo prazo necessários às instalações e a seus acessos.

 

Por fim, há ainda o Plano de Desenvolvimento e Zoneamento (PDZ) do porto, que integra as políticas de desenvolvimento urbano dos municípios, do estado e da região aonde se localiza o porto. E estabelece ações e metas para a expansão do complexo e a otimização do uso de áreas e instalações portuárias, a em acordo com o PNLP e o respectivo Plano Mestre.


Mais lidas


Através de um investimento de 100 milhões de euros, a Tesla irá entregar os dois primeiros navios porta-contêinereselétricos à Holandesa Port-Liner, em Agosto.   Após a entrega, a Tesla entregará ainda mais seis navios com mais de 110 metros de comprimento, com capacidade para 270 contentores, que funcionarão com quatro caixas de bateria que lhes […]

Leia Mais

  O município de Balneário Barra do Sul, no litoral norte de Santa Catarina, poderá ganhar um empreendimento portuário vinculado a um complexo empresarial e de serviços. O empreendimento projetado – por ora é só isso, uma intenção – é denominado “Super porto BBS”. Dizem os investidores potenciais que o negócio poderá ocupar área de […]

Leia Mais