SOPESP NOTÍCIAS

Home   /   Infraestrutura e Investimentos   /   Sete grandes operadores portuários respondem por quase 40% da atividade global

Sete grandes operadores portuários respondem por quase 40% da atividade global


Fonte: Mundo Marítimo (5 de agosto de 2019 )

As perspectivas para a demanda global por portos de contêineres são de crescimento modesto e com muitas incertezas. Além disso, os planos de expansão de capacidade também foram mitigados. Isso significa que a maioria das regiões do mundo apresentará um aumento no uso médio dos terminais, de acordo com o relatório anual da Drewry Global Container Terminalers Operators Annual Review and Forecast 2019 .

 

A previsão de demanda para os portos de contêineres da Drewry para os próximos cinco anos é um crescimento médio anual de 4,4%, o que aumentará a taxa de transferência global de portas de contêineres de 784 milhões de TEUs em 2018 para 973 milhões de TEUs em 2023, o que equivale a um aumento absoluto de quase 190 milhões de TEUs. A previsão dos últimos cinco anos está longe dos excelentes números dos anos 2000, quando as previsões estavam em torno de 9% de crescimento anual, até que a crise financeira global de 2007-2008 terminou com essas perspectivas.

 

A modelagem detalhada resulta na previsão de taxas de crescimento variáveis ??no nível regional. Vários lugares devem exceder significativamente a média mundial, especialmente o Oriente Médio / Sul da Ásia e Sudeste da Ásia / Extremo Oriente.

 

Espera-se que a capacidade total dos portos de contêineres aumente para um CAGR (sigla para taxa de crescimento anual composta) de cerca de 2%, com base unicamente em adições confirmadas. Isso está bem abaixo do crescimento esperado da demanda e reflete o contínuo relaxamento de novos projetos pelos investidores nos últimos anos. Como conseqüência, espera-se que a utilização média global aumente significativamente de 70% em 2018 para 79% em 2023. Isso, no entanto, permanece um nível confortável tanto para as operadoras quanto para os clientes.

 

No nível regional, espera-se que quase todas as áreas vejam seus níveis médios de uso aumentarem. As oscilações ascendentes mais pronunciadas são esperadas na China e no Sudeste Asiático (a primeira alcançará 100% em 2023). Referindo-se à China, Neil Davidson, autor do relatório e analista sênior da Drewrypara portos e terminais, disse: “O rápido ritmo muito anterior de expansão da capacidade está em espera, concentrando-se na consolidação da propriedade portuária e Isso, mais a incerteza sobre o crescimento do comércio internacional da China em face das guerras tarifárias e do protecionismo, sugere que o governo está adotando uma abordagem cautelosa “.

 

Sete melhores 

Ao quebrar a evolução dos operadores de terminais globais / internacionais com a produção ajustada baseada em ações, observa-se que a PSA e a Hutchison ocupam o primeiro e o segundo lugar respectivamente, com a proeminência do PSA devido à sua participação de 20 % nos portos de Hutchison.

 

O crescimento foi variado PSA, foi de 7% e ultrapassou 60 milhões de TEUs, enquanto a Hutchison permaneceu praticamente inalterada em pouco menos de 47 milhões de TEUs. A Cosco subiu para o terceiro lugar em 2018 (do quinto lugar em 2017) para atingir um crescimento de mais de 30%, impulsionado pela aquisição da OOCL. Isso significa que o DP World e o APMT caíram um lugar para o quarto e quinto lugar, respectivamente. Este último registrou um crescimento de quase 8%, auxiliado pelo relacionamento mais próximo com a Maersk Line, que resultou em maior tráfego de navegação direcionado às instalações da APMT. China Merchants (35 milhões de TEUs) e TiL (26,5 milhões de TEUs) ficaram em sexto e sétimo lugar respectivamente, embora ambos tenham registrado crescimento de dois dígitos no volume ajustado por ações.

 

“Uma primeira liga de sete grandes operadoras surgiu, após a qual o segundo maior ator tem um terço de seu tamanho. Juntos, eles representaram quase 40% da produção mundial em 2018. Dentro deste grupo de elite, a Cosco subiu acentuadamente na análise deste ano “, acrescentou Davidson.


Mais lidas


Através de um investimento de 100 milhões de euros, a Tesla irá entregar os dois primeiros navios porta-contêinereselétricos à Holandesa Port-Liner, em Agosto.   Após a entrega, a Tesla entregará ainda mais seis navios com mais de 110 metros de comprimento, com capacidade para 270 contentores, que funcionarão com quatro caixas de bateria que lhes […]

Leia Mais

  O município de Balneário Barra do Sul, no litoral norte de Santa Catarina, poderá ganhar um empreendimento portuário vinculado a um complexo empresarial e de serviços. O empreendimento projetado – por ora é só isso, uma intenção – é denominado “Super porto BBS”. Dizem os investidores potenciais que o negócio poderá ocupar área de […]

Leia Mais