SOPESP NOTÍCIAS

Home   /   Infraestrutura e Investimentos   /   UPS criou subsidiária para operar entregas de encomendas através de drones

UPS criou subsidiária para operar entregas de encomendas através de drones


Fonte: Revista Cargo (25 de julho de 2019 )

A UPS solicitou à Federal Aviation Administration (FAA) dos EUA a certificação Part 135, para poder operar voos comerciais de drones dentro da sua rede, através de uma empresa subsidiária denominada UPS Flight Forward Inc.

 

A subsidiária poderá receber a certificação Part 135 este ano, permitindo que a UPS venha a deter uma das primeiras operações de drones geradoras de receitas e com certificação completa nos EUA. Assim que for emitida a aprovação, a UPS Flight Forward estará posicionada para ser uma das primeiras empresas totalmente certificada para efectuar voos de rotina com drones nos EUA.

 

Esta certificação estabelece as bases para os voos com drones para além da linha de visão do operador e para voos diurnos e nocturnos – que são alvo de fortes restrições nos EUA e aprovados apenas excepcionalmente.

 

Passo histórico para a UPS, comentou Scott Price
«Estamos empenhados em utilizar a tecnologia para transformar a forma como desenvolvemos a nossa actividade», afirmou Scott Price, Chief Transformation e Strategy Officer da UPS. «A criação de uma empresa de entrega através de drones e o pedido para iniciar operações regulares com este nível de certificação é algo histórico para a UPS, assim como para os sectores dos drones e da logística em geral».

 

Ao contrário das certificações mais limitadas da FAA para voos de drones de outras empresas, a UPS Flight Forward pretende operar com a certificação completa Part 135 da FAA, que atribui a uma empresa a designação legal de Transportadora e Operadora Aérea certificada.

 

Actualmente, a companhia está a realizar entregas de assistência médica com recurso a drones, numa situação específica e sob a certificação Part 107 da FAA. Recorde-se que, em Março, a UPS efectuou o primeiro uso de um drone aprovado pela FAA para voos comerciais de rotina visando a entrega contratual de produtos nos EUA, no principal hospital e campus da WakeMed em Raleigh, Carolina do Norte.

 

Através deste programa, a empresa fornece amostras médicas por meio de drones não tripulados, complementando assim o serviço de entregas em terra. A UPS pretende expandir a entrega por drones a outros hospitais ou campus.


Mais lidas


Através de um investimento de 100 milhões de euros, a Tesla irá entregar os dois primeiros navios porta-contêinereselétricos à Holandesa Port-Liner, em Agosto.   Após a entrega, a Tesla entregará ainda mais seis navios com mais de 110 metros de comprimento, com capacidade para 270 contentores, que funcionarão com quatro caixas de bateria que lhes […]

Leia Mais

  O município de Balneário Barra do Sul, no litoral norte de Santa Catarina, poderá ganhar um empreendimento portuário vinculado a um complexo empresarial e de serviços. O empreendimento projetado – por ora é só isso, uma intenção – é denominado “Super porto BBS”. Dizem os investidores potenciais que o negócio poderá ocupar área de […]

Leia Mais