SOPESP NOTÍCIAS

Home   /   Infraestrutura e Investimentos   /   Campanha sobre animais asfixiados com plásticos no mar será exposta em Cannes

Campanha sobre animais asfixiados com plásticos no mar será exposta em Cannes


Fonte: Portos e Navios (5 de junho de 2019 )

A campanha “Torture”, com imagens impactantes de animais marinhos sendo asfixiados com sacos plásticos, será exposta no Festival de Publicidade de Cannes (Cannes Lions 2019), que acontece de 17 a 21 de junho, na França. A peça, criada pela Tribal São Paulo em parceria com a DDB Guatemala para a Sea Shepherd, foi reconhecida pela Act Responsible, entidade sem fins lucrativos que promove ações da indústria publicitária em prol de questões sociais e de sustentabilidade. Nesta edição do festival serão apresentadas 81 campanhas, vindas de 30 países, abordando temas como educação, direitos humanos, meio ambiente e solidariedade.

 

O  conjunto de anúncios que mostram animais sendo asfixiados por sacos plásticos no fundo do mar vem com a mensagem de que “O plástico que você usa uma vez tortura os oceanos para sempre”. A Sea Shepherd, que encomendou a campanha, é uma das principais ONGs internacionais focadas na conservação dos seres marinhos. “A campanha teve como objetivo mostrar, por reprodução em 3D extremamente realista, como o descarte impróprio do plástico pode ter consequências terríveis nos oceanos. É um enorme prazer ver esse trabalho reconhecido por uma das entidades mais relevantes do mercado com esse viés, além de ter destaque durante o maior encontro sobre criatividade do mundo, em Cannes”, destacou Carlos Fonseca, co-presidente da Tribal São Paulo.

 

A poluição marinha foi um dos assuntos do 15º Seminário Nacional sobre Indústria Marítima e Meio Ambiente (Ecobrasil 2019), realizado pela Revista Portos e Navios, em parceria com a Cisporto Consultoria. Na ocasião, o professor titular do departamento de oceanografia biológica da Universidade de São Paulo (USP), Alexander Turra, alertou que aproximadamente 90% do lixo monitorado em praias e restingas no litoral brasileiro são constituídos de resíduos plásticos. Ele lembrou que o objetivo 14 da plataforma desenvolvimento sustentável da Organização das Nações Unidas (ONU) estabelece a meta de, até 2025, prevenir e reduzir significativamente a poluição marinha, especialmente a gerada a partir de ambientes terrestres.

 

Pesquisadores estimam que 80% da poluição ligada ao lixo no mar têm origem no lixo terrestre e 20% vêm de atividades realizadas no mar. Independente de seus potenciais efeitos, os mais evidentes são o lixo flutuante e esgoto doméstico, enquanto os menos aparentes incluem desde metais pesados e anti-incrustantes até fármacos e derivados de petróleo. Segundo um relatório preparado pela Fundação Ellen MacArthur (2016), se nenhuma providência mais efetiva for tomada, estima-se que em 2050 haja mais itens plásticos no mar que peixes.


Mais lidas


Os dados divulgados pela Autoridade Portuária de Santos (APS), em seu balanço operacional de março, apontam um recorde histórico na movimentação de cargas. Foram mais de 15,16 milhões de toneladas que passaram pelos terminais do Porto de Santos, um crescimento de 10,4% comparado com a marca histórica anterior, conquistada em agosto de 2020.   O […]

Leia Mais

Através de um investimento de 100 milhões de euros, a Tesla irá entregar os dois primeiros navios porta-contêinereselétricos à Holandesa Port-Liner, em Agosto.   Após a entrega, a Tesla entregará ainda mais seis navios com mais de 110 metros de comprimento, com capacidade para 270 contentores, que funcionarão com quatro caixas de bateria que lhes […]

Leia Mais

Os assistidos pelo Instituto Portus de Seguridade Social, o fundo de pensão dos portuários, obtiveram importante vitória na Justiça. O juiz José Alonso Beltrame Júnior, da 10ª Vara Cível de Santos, concedeu liminar em que determina a suspensão do aumento na contribuição dos participantes da ativa e aposentados.   A ação civil pública foi promovida […]

Leia Mais