SOPESP NOTÍCIAS

Home   /   Infraestrutura e Investimentos   /   Estados Unidos cumprem promessa e formalizam apoio ao ingresso do Brasil na OCDE

Estados Unidos cumprem promessa e formalizam apoio ao ingresso do Brasil na OCDE


Fonte: Comex do Brasil (24 de maio de 2019 )
O presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, e o presidente dos EUA, Donald Trump, durante uma entrevista coletiva no Rose Garden da Casa Branca, em Washington (EUA)

Os Estados Unidos decidiram nesta quinta-feira (23) apoiar formalmente a entrada do Brasil na Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE). O anúncio oficial do apoio foi dado durante a reunião do órgão, em Paris. O presidente Jair Bolsonaro postou no Twitter mensagem em que afirma que o suporte norte-americano é “fruto da confiança no novo Brasil”.

 

“Atualmente, todos os 36 membros da OCDE apoiam a nossa entrada, fruto da confiança no novo Brasil que estamos construindo, mais livre, aberto e justo”, disse Bolsonaro.

 

Em Paris, o chanceler brasileiro Ernesto Araújo disse que o apoio norte-americano é a “principal peça que faltava para que nós possamos, no mais breve prazo, começarmos o processo de adesão à OCDE”.

 

O apoio dos EUA, segundo  Araújo,  é “importantíssimo nesse nosso caminho para nos tornarmos membros plenos da OCDE. Contávamos com isso desde a visita do presidente Bolsonaro aos Estados Unidos. O presidente Trump já tinha garantido o seu apoio de maneira muito clara”.

 

Brasil lidera a disputa

Com o apoio norte-americano, o Brasil se tornou um forte candidato para se tornar membro pleno da organização. Mas, além do Brasil, há outros candidatos: Argentina , Romênia, Croácia, Hungria e Bulgária. Destes, o Brasil é o que está mais avançado na disputa, assumindo a liderança com folga sobre os demais, já tendo adotado cerca de 30% dos instrumentos exigidos pela OCDE.

 

Para se tornar membro pleno da instituição, o Brasil dependerá ainda da aprovação dos seguintes países europeus: Áustria, Bélgica, Dinamarca, França, Grécia, Islândia, Luxemburgo, Noruega, Países Baixos, Portugal, Reino Unido, Suécia, Suíça, Alemanha, Espanha, Finlândia, República Tcheca, Polônia, Eslováquia, Eslovênia, Estônia, Letonia e Lituânia. Fora da Europa, além dos Estados Unidos, o Brasil precisará do respaldo da Austrália, Canadá, Japão, Israel, Coreia do Sul, México, Chile e Nova Zelândia.

 

O tempo necessário que um país passe a integrar a OCDE é de 2 a 3 anos. Durante esse período, o país-candidato terá que adaptar toda a sua legislação aos regulamentos das nações integrantes da OCDE. De acordo com o Itamaraty, se por um lado o Brasil ainda precisa adaptar alguns dispositivos legais importantes, por outro tem a vantagem de ter feito nas últimas décadas progresso em leis sobre o consumidor, sobre vários campos econômicos e também sobre o consumidor.

 

Vantagens

O ingresso de um país ao grupo de nações que compõem a OCDE traz benefícios em vários setores, especialmente na atração de investimentos.  Grupos econômicos e financeiros normalmente dão prioridade aos países membros da OCDE porque estes já adaptaram suas regras econômicas para o padrão de competitividade e inovação tecnológica própria dos países altamente industrializados.

 

(*)  Com informações da Agência Brasil


Mais lidas


Os dados divulgados pela Autoridade Portuária de Santos (APS), em seu balanço operacional de março, apontam um recorde histórico na movimentação de cargas. Foram mais de 15,16 milhões de toneladas que passaram pelos terminais do Porto de Santos, um crescimento de 10,4% comparado com a marca histórica anterior, conquistada em agosto de 2020.   O […]

Leia Mais

Através de um investimento de 100 milhões de euros, a Tesla irá entregar os dois primeiros navios porta-contêinereselétricos à Holandesa Port-Liner, em Agosto.   Após a entrega, a Tesla entregará ainda mais seis navios com mais de 110 metros de comprimento, com capacidade para 270 contentores, que funcionarão com quatro caixas de bateria que lhes […]

Leia Mais

Os assistidos pelo Instituto Portus de Seguridade Social, o fundo de pensão dos portuários, obtiveram importante vitória na Justiça. O juiz José Alonso Beltrame Júnior, da 10ª Vara Cível de Santos, concedeu liminar em que determina a suspensão do aumento na contribuição dos participantes da ativa e aposentados.   A ação civil pública foi promovida […]

Leia Mais