SOPESP NOTÍCIAS

Home   /   Novas tecnologias   /   Marinha inaugura Simulador de Operação Radar para cursos de Ensino Profissional Marítimo

Marinha inaugura Simulador de Operação Radar para cursos de Ensino Profissional Marítimo


Fonte: Diário Online (2 de maio de 2019 )
No simulador, serão ministrados o Curso Especial Prático de Operador Radar e o Curso Especial de Radioperador Restrito

Visando a segurança da navegabilidade na região pantaneira, mais precisamente no rio Paraguai, a Marinha do Brasil, por meio do 6° Distrito Naval, inaugurou nesta segunda-feira, 29 de abril, as instalações do Simulador de Operações de Rádio e Radar para cursos do Ensino Profissional Marítimo (EPM) da Capitania Fluvial do Pantanal (CFPN).

 

Este é o terceiro equipamento dos quatro a serem inaugurados pela Marinha do Brasil, sendo Corumbá a terceira cidade do país a contar com a mais nova tecnologia.

 

Para o Comandante de Operações Navais e Diretor-Geral de Navegação, Almirante de Esquadra, Leonardo Puntel, que veio participar da cerimônia de inauguração, a instalação representa um ganho muito grande para a região do Pantanal.

 

No mundo, é esse o sistema que prevalece nas embarcações não só no mar como nos rios, diz almirante Leonardo Puntel

“Representa a segurança na navegabilidade da região. Esse simulador de navegação fluvial que se constitui de um simulador de radar da carta náutica eletrônica e também de operação rádio, fará com que o aluno e contramestre fluvial receba instrução exatamente do manuseio da operação do radar do curso de navegação eletrônica da carta digitalizada. Com isso nosso contramestre terá o conhecimento do estado arte atualmente. No mundo é esse sistema que prevalece nas embarcações não só no mar como nos rios, contribuindo e muito para a segurança da navegabilidade na região pantaneira, já que atenderá a área de jurisdição que corresponde aos dois estados (MS e MT) atendendo uma demanda da região dos empurradores e em barcaças, que a cada dia aumentam de tamanho e descolamento”, explicou ao Diário Corumbaense o almirante Leonardo Punte. 

 

Já o comandante do 6º Distrito Naval, contra-almirante Carlos Eduardo Horta Arentz, reforçou a segurança das embarcações na região e também a questão da logística no que se refere à ida de profissionais da área a outros centros para a ascensão na carreira.

 

Evento contou com a presença de autoridades e representantes do setor de turismo e embarcações

“Teremos uma redução do custo para os aquaviários, que hoje para a ascensão na progressão do nível de aperfeiçoamento (contramestre, mestres fluviais), podendo chegar na carreira de pilotos fluviais, precisam ir para algum centro de instrução no Rio de Janeiro e Belém. Agora, com esse equipamento, a capacitação poderá ser feita aqui, com redução de custo, estadia, deslocamento e dos próprios empresários que contratam esse profissional”, falou o comandante Arentez.

 

Ele ainda reforçou que todos os fluviários serão beneficiados, além da contribuição para a segurança da navegação na hidrovia Paraguai-Paraná. “De qualquer forma os pilotos-mestres, contramestres fluviais, mesmo paraguaios e bolivianos, têm o nível de capacitação de regras internacionais e nossos profissionais brasileiros é que estavam um pouco atrás. Então, agora vamos conseguir alcançar o nível em padrão internacional e permitir que esses brasileiros também sejam mestres, contramestres para se tornarem pilotos fluviais e concorrerem com os bolivianos e paraguaios. É essa uma das contribuições que a Marinha vem fazendo por meio do ensino profissional marítimo, para o desenvolvimento da nossa nação”, afirmou.

 

Acompanhando o evento, a empresária do ramo de turismo, Joice Carla Santana, disse que a instalação do Simulador de Operações de Rádio e Radar, é de extrema importância. “Quanto mais preparados, melhor a segurança do nosso Pantanal. Os rebocadores precisam disso e o turismo também, já que o contramestre tem a possibilidade de virar um piloto, capitão, possibilitando uma qualificação maior aos serviços prestados. Isso só vem a somar para a nossa área”, destacou Joice.

 

O simulador

O simulador tem como um dos propósitos familiarizar o aluno com a operação do radar e habilitá-lo para operar o equipamento ARPA, na detecção e no acompanhamento de alvos.

 

Empresária Joice disse que novo equipamento só vem a somar para a região

Os aquaviários na categoria de Contramestre (CTR) e de Mestre Fluvial (MFL), para ascender de categoria, realizam curso de Aperfeiçoamento para Aquaviários (APAQ). Este é constituído de duas fases, sendo a primeira à distância, e a segunda na metodologia de ensino prático.

 

O Simulador foi desenvolvido pelo Centro de Análises de Sistemas Navais (CASNAV), com recurso do Programa do Ensino Profissional Marítimo para Aquaviários (PREPOM). O equipamento, instalado em 04 de fevereiro de deste ano pelo CASNAV, será utilizado na fase presencial do Curso APAQ.

 

No simulador, serão ministrados o Curso Especial Prático de Operador Radar (EPOR) e o Curso Especial de Radioperador Restrito (EROR) como parte presencial do Curso APAQ, que tem o objetivo de familiarizar o aluno com a operação do radar e comunicações, empregando-os como auxílio à navegação, à manobra da embarcação e na operação de equipamentos de comunicações rádio. Durante os exercícios, os alunos serão treinados em navegação radar, utilizando-se de cartas eletrônicas.

 

Acompanharam o evento, o prefeito de Ladário, Iranil Soares, o presidente da Câmara de Vereadores de Corumbá, Roberto Façanha, representantes e empresários do setor de embarcações e turismo da região e convidados.


Mais lidas


Os assistidos pelo Instituto Portus de Seguridade Social, o fundo de pensão dos portuários, obtiveram importante vitória na Justiça. O juiz José Alonso Beltrame Júnior, da 10ª Vara Cível de Santos, concedeu liminar em que determina a suspensão do aumento na contribuição dos participantes da ativa e aposentados.   A ação civil pública foi promovida […]

Leia Mais

Por causa da curvatura da Terra, a distância na qual um navio pode ser visto no horizonte depende da altura do observador.   Para um observador no chão com o nível dos olhos em h = 7 pés (2 m), o horizonte está a uma distância de 5,5 km (3 milhas), cada milha marítima igual a 1.852 […]

Leia Mais