SOPESP NOTÍCIAS

Home   /   Eventos   /   Violência armada sobre navios na Ásia caiu 52% no 1º trimestre

Violência armada sobre navios na Ásia caiu 52% no 1º trimestre


Fonte: Jornal da Economia do Mar (23 de abril de 2019 )

Os actos de pirataria e assalto à mão armada sobre navios diminuíram 52% no primeiro trimestre deste ano face ao período homólogo de 2018, revela um relatório do Acordo de Cooperação Regional sobre Combate à Pirataria e Roubo Armado contra navios na Ásia (conhecido pelo acrónimo em inglês, ReCAAP), citado por vários meios de comunicação internacionais.

 

O número total de incidentes, somente assaltos à mão armada, foi de 10, dos quais 9 concretizados e um sob a forma tentada, contra 21 incidentes no mesmo período de 2018, dos quais 15 concretizados e seis tentados, refere o documento do ReCAAP, sublinhando que os valores do primeiro trimestre deste ano são os mais baixos dos últimos 13 anos (2007-2019), quer em incidentes concretizados, quer em tentativas.

 

Segundo a mesma fonte, ocorreram melhoramentos em alguns portos e ancoradouros no trimestre em análise, face ao trimestre homólogo de 2018, mais visíveis na Indonésia, onde se verificaram três incidentes, contra nove no mesmo período de 2018. Mas registaram-se também melhoramentos nos portos e ancoradouros no Bangladesh, na Índia e no Vietname, onde não ocorreram incidentes, ao contrário do mesmo trimestre de 2018, quando se verificaram sete ocorrências relatadas (3 no Bangladesh, 2 na Índia e 2 no Vietname).

 

O que mereceu maior preocupação no relatório do ReCAAP sobre o primeiro trimestre deste ano foi o aumento do número de incidentes em alguns ancoradouros na China e de casos de roubo de sucata de barcaças durante a navegação no Estreito de Singapura.

 

O documento do ReCAAP reiterou a necessidade de agências de segurança reforçarem a vigilância, aumentarem o patrulhamento e responderem prontamente aos relatos de incidentes. Além disso, os capitães e tripulantes dos navios são aconselhados a exercerem vigilância, relatarem de imediato todos os incidentes ao Estado costeiro e Estado de bandeira mais próximos e implementarem as medidas preventivas recomendadas em vários documentos oficiais sobre a matéria.

 

Entretanto, o relatório anual do ReCAAP sobre 2018 revelou que nesse ano ocorreram 76 incidentes de pirataria e assalto à mão armada contra navios relatados na Ásia, dos quais 62 concretizados e 14 tentados. Desse total, 4 foram casos de pirataria e 72 de assalto à mão armada. Tais números representaram um decréscimo de 25% no número de incidentes de 2017, e menos 31% no caso de incidentes concretizados. O ReCAAP sublinhou ainda que o número total de casos de 2018 foi o mais baixo desde que tem registos, ou seja, 2007.


Mais lidas


O Covid-19 na Baixada Santista vem deixando uma alta taxa de ocupação de leitos na rede hospitalar na região. Atentos a isso e solidários a nossa população, vamos promover ações no Porto, para garantir cumprimento dos protocolos sanitários já definidos. Tudo isso através das competências da Santos Port Authority (SPA), do Sindicato dos Operadores Portuários […]

Leia Mais

Através de um investimento de 100 milhões de euros, a Tesla irá entregar os dois primeiros navios porta-contêinereselétricos à Holandesa Port-Liner, em Agosto.   Após a entrega, a Tesla entregará ainda mais seis navios com mais de 110 metros de comprimento, com capacidade para 270 contentores, que funcionarão com quatro caixas de bateria que lhes […]

Leia Mais

Os assistidos pelo Instituto Portus de Seguridade Social, o fundo de pensão dos portuários, obtiveram importante vitória na Justiça. O juiz José Alonso Beltrame Júnior, da 10ª Vara Cível de Santos, concedeu liminar em que determina a suspensão do aumento na contribuição dos participantes da ativa e aposentados.   A ação civil pública foi promovida […]

Leia Mais