SOPESP NOTÍCIAS

Home   /   Eventos   /   Escala de navios com inteligência artificial vence maratona de 30h para inovação do setor portuário

Escala de navios com inteligência artificial vence maratona de 30h para inovação do setor portuário


Fonte: G1 (8 de abril de 2019 )
Time ‘ScaleUP’ apresenta a escala de navios com inteligência artificial no ‘Hackaton dos Portos’ — Foto: R. Konda/Divulgação

Uma escala de navios automatizada com inteligência artificial que antecipa informações para evitar improdutividade foi o projeto vencedor do primeiro “Hackaton dos Portos”, que aconteceu no Porto de Santos, no litoral de São Paulo, durante o fim de semana. A maratona reuniu desenvolvedores por 30h para encontrar soluções ao setor no país.

O evento inédito reuniu 30 equipes, cada uma com quatro integrantes. Desenvolvedores, designers e profissionais da área de programação de Minas Gerais, Paraná, Distrito Federal e São Paulo participaram da disputa. Entre os competidores havia adolescentes, universitários e pessoas que nunca tinham visto de perto um complexo portuário.

 

‘Hackaton dos Portos’ reúne 120 participantes no Porto de Santos, SP — Foto: José Claudio Pimentel/G1

O time ScaleUP, composto por Jairo Iglesias, Igor Halfeld, Ian Oliveira e Emerson Silva, recebeu a melhor avaliação dos jurados na noite de domingo (7). Eles apresentaram uma plataforma de automação de escalas portuárias que possibilitasse a maximização de squads (equipes multidisciplinares) e de equipamentos durante operação no terminal.

 

“Eles fizeram uma escala de navios, baseada em inteligência artificial, buscando a previsão do que está disponível em softwares, que já têm a geolocalização dos navios, com a previsão das marés e informações e regras inerentes da atracação”, explica a gerente de tecnologia da informação da Brasil Terminal Portuário (BTP), Fabiana Alencar.

 

Engenheiro Carlos Doki com os filhos Camila e Lucas, que ficaram em 2º — Foto: José Claudio Pimentel/G1

A plataforma desenvolvida pelo grupo, segundo ela, possibilita que seja antecipada a escala e o planejamento de utilização do tempo ocioso dos portuários no cais. Era esse o objetivo inicial da maratona, divulgado antecipadamente, e tinha como elemento principal otimizar a jornada de trabalho de funcionários e aumentar a produtividade.

 

O time vencedor recebeu computadores e produtos de tecnologia. Em segundo lugar ficou o time Captrue, composto por Carlos Doki, Camila Doki, Lucas Doki e Ronilson Santos de Jesus, que desenvolveu um sistema de reconhecimento facial para os colaboradores que já mostra lista de tarefas a serem realizadas ao entrar no terminal portuário.

 

Em terceira posição, a equipe BTPlus, composta por Augusto Bondança, Carla Teodoro, Julio Cesar dos Santos e Matheus Catossi. O grupo apresentou, segundo a organização do evento, um projeto que interliga processos manuais a uma agenda dinâmica para estimular a evolução profissional dos trabalhadores portuários da instalação.

 

Dos participantes, pelo menos 25 times conseguiram concluir a maratona, cuja premiação ocorreu no auditório da Universidade Paulista (Unip), também em Santos. Todos os projetos apresentados, inclusive os não premiados, passam por avaliação do terminal portuário realizador para ser implantado e também ficam disponíveis ao mercado.

Vencedores do primeiro ‘Hackaton dos Portos’ são premiados em Santos, SP — Foto: R. Konda/Divulgação

 

30h em 3 minutos
A maratona começou no sábado (6) pela manhã e foi encerrada no domingo (7), no início da tarde. Os integrantes das equipes se revezaram nos momentos de descanso e mobilizaram um furgão com 60 pizzas para se alimentarem durante a madrugada. A apresentação, de 3 minutos para cada, ocorreu durante a tarde e a noite na Unip.

 

“É como se fosse a oportunidade da sua vida com o tempo de deslocamento de um elevador, o pitch elevator. Ou seja, se você cruzar com o dono da sua empresa, o CEO, em um elevador e demorar 3 minutos para descer. É o tempo que você tem para apresentar o seu negócio. É a sua chance”, explica Luiz Simões, diretor da ModalGR.

 

Participantes do ‘Hackathon dos Portos’ estão no Porto de Santos, SP — Foto: José Claudio Pimentel/G1

Todos os projetos desenvolvidos ficam à disposição do mercado. “A ideia escolhida pelos jurados, claro, pode ser implementada no terminal, assim como distribuída pelo setor. E o mais interessante de momentos como esse é que essas mentes criativas trazem diversas soluções e todas podem ser aproveitadas”, comenta o gestor da IBM, Fernando Rych.

 

Para a gerente de tecnologia da informação da BTP, que sediou o evento, ações como essa evidenciam a modernização do setor. “Tira a imagem de que porto é uma coisa antiga e de que o portuário está carregando a carga nas costas, e mostra esse mundo de tecnologia que a gente trabalha hoje”, diz Fabiana Alencar.


Mais lidas


O Covid-19 na Baixada Santista vem deixando uma alta taxa de ocupação de leitos na rede hospitalar na região. Atentos a isso e solidários a nossa população, vamos promover ações no Porto, para garantir cumprimento dos protocolos sanitários já definidos. Tudo isso através das competências da Santos Port Authority (SPA), do Sindicato dos Operadores Portuários […]

Leia Mais

Através de um investimento de 100 milhões de euros, a Tesla irá entregar os dois primeiros navios porta-contêinereselétricos à Holandesa Port-Liner, em Agosto.   Após a entrega, a Tesla entregará ainda mais seis navios com mais de 110 metros de comprimento, com capacidade para 270 contentores, que funcionarão com quatro caixas de bateria que lhes […]

Leia Mais

Os assistidos pelo Instituto Portus de Seguridade Social, o fundo de pensão dos portuários, obtiveram importante vitória na Justiça. O juiz José Alonso Beltrame Júnior, da 10ª Vara Cível de Santos, concedeu liminar em que determina a suspensão do aumento na contribuição dos participantes da ativa e aposentados.   A ação civil pública foi promovida […]

Leia Mais