SOPESP NOTÍCIAS

Home   /   Infraestrutura e Investimentos   /   Movimento de carga nos portos da América Latina e do Caribe sobe 7,7% em 2018

Movimento de carga nos portos da América Latina e do Caribe sobe 7,7% em 2018


Fonte: ONU BR (5 de abril de 2019 )
Porto de Fortaleza (CE). Foto: MTUR/Jade Queiroz

O movimento de carga em contêineres nos portos da América Latina e do Caribe aumentou 7,7% em 2018 na comparação com o ano anterior, segundo dados divulgados nesta quarta-feira (3) pela Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (CEPAL). A análise inclui o comportamento de uma amostra de 31 países e 118 portos e zonas portuárias da região.

 

Segundo o relatório anual entregue pelo organismo das Nações Unidas — que em anos anteriores foi distribuído sob o nome de “ranking portuário” —, os dados mantiveram a heterogeneidade de comportamento dos movimentos portuários registrada em períodos anteriores, tanto no nível portuário como de países. Do total da amostra, 66 portos e zonas portuárias melhoraram suas cifras em relação a 2017.

 

O volume total da atividade em 2018 superou os 53,2 milhões de TEU (unidade equivalente a 20 pés), o que representa 7,1% do movimento de contêineres global, demonstrando um leve aumento na comparação com o ano anterior (quando alcançou 6,6% do total global), indicou a CEPAL.

 

Dez países responderam por 84,1% do total de volume de cargas movimentado. São eles (ordenados do maior para o menor, segundo a quantidade de TEU mobilizados): Brasil, México, Panamá, Colômbia, Chile, Peru, Argentina, Equador, República Dominicana e Jamaica.

 

Segundo os dados da amostra compilados pela CEPAL, em 2018 a Costa Leste da América do Sul (CEAS) registrou um aumento da atividade dos portos e zonas portuárias de 12%, medida pelo volume operado. No entanto, a Costa Oeste da América do Sul (COAS) continuou com uma leve progressão de alta, crescendo 7% em 2018 na comparação com os 6% registrados entre 2016 e 2017.

 

O Caribe marcou um crescimento de 12% no movimento total de contêineres, enquanto a América Central (sem incluir México) teve um crescimento mais sutil de 7% apenas na Costa Oeste, já que a Costa Leste manteve basicamente o mesmo movimento que em 2017. A zona México Golfo cresceu 8% na comparação com 2017, e o México Pacífico, 11%. O Panamá, no entanto, apresentou um crescimento em sua costa caribenha (11%) em relação ao total movimentado pelo país, enquanto sua costa Pacífico teve uma queda de 16%.

 

Nesta edição, o relatório portuário anual da CEPAL inclui algumas modificações em seu formato com o objetivo de incluir outras análises dos dados, que também serão incorporados no futuro ao Perfil Marítimo e Logístico, gerido pela instituição.

 

Clique aqui para acessar o relatório completo sobre movimentação portuária de contêineres (em espanhol).


Mais lidas


Os dados divulgados pela Autoridade Portuária de Santos (APS), em seu balanço operacional de março, apontam um recorde histórico na movimentação de cargas. Foram mais de 15,16 milhões de toneladas que passaram pelos terminais do Porto de Santos, um crescimento de 10,4% comparado com a marca histórica anterior, conquistada em agosto de 2020.   O […]

Leia Mais

Através de um investimento de 100 milhões de euros, a Tesla irá entregar os dois primeiros navios porta-contêinereselétricos à Holandesa Port-Liner, em Agosto.   Após a entrega, a Tesla entregará ainda mais seis navios com mais de 110 metros de comprimento, com capacidade para 270 contentores, que funcionarão com quatro caixas de bateria que lhes […]

Leia Mais

Os assistidos pelo Instituto Portus de Seguridade Social, o fundo de pensão dos portuários, obtiveram importante vitória na Justiça. O juiz José Alonso Beltrame Júnior, da 10ª Vara Cível de Santos, concedeu liminar em que determina a suspensão do aumento na contribuição dos participantes da ativa e aposentados.   A ação civil pública foi promovida […]

Leia Mais