SOPESP NOTÍCIAS

Home   /   Infraestrutura e Investimentos   /   BNDES desembolsa R$11 bi ao setor portuário em 11 anos 

BNDES desembolsa R$11 bi ao setor portuário em 11 anos 


Fonte: Frota Cia (21 de março de 2019 )
Pedro dos Passos, chefe do Departamento de transportes e Logística do BNDES

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) liberou, nos últimos 11 anos, R$ 11,2 bilhões em financiamentos para instalação de novos terminais portuários no País. O setor movimentou cerca de 1,12 milhão de toneladas em mercadorias somente no ano passado. Os dados foram apresentados na sexta-feira, 15, em Salvador, pelo chefe do Departamento de Transportes e Logística do banco de fomento, Pedro dos Passos, durante o seminário Bahia de Todos os Portos, patrocinado pela Companhia das Docas do Estado da Bahia (Codeba).

 

Para Pedro dos Passos, o BNDES vive um novo momento com a mudança no processo de concessão de financiamentos nas linhas de infraestrutura, com a separação da análise da situação cadastral e jurídica do cliente da análise do projeto em si. “O BNDES tem todo o interesse de apoiar novos projetos e entender as necessidades de cada cliente, buscando adequá-las a cada uma das linhas de financiamento”, destaca.

 

Atualmente, duas linhas do banco são adequadas ao setor portuário. No produto BNDES Finame Direto, a participação chega a 80% do valor a ser investido em máquinas e equipamentos, com prazo de pagamento de 16 anos e valor mínimo de R$ 10 milhões. Já a participação do BNDES Finem pode chegar a 100% dos itens financiáveis, limitada a 80% do investimento total, com prazo de pagamento em até 24 anos.

 

Projetos

Foram apresentados no evento alguns projetos apoiados pelo BNDES, entre eles a expansão do Terminal de Contêineres de Salvador (Tecon), o terminal Cotegipe, na baía de Aratu, também na capital baiana, e o porto do Pecém, em São Gonçalo do Amarante (CE).

 

O Tecon contará com financiamento de R$ 263 milhões do banco. No total, serão investidos R$ 715 milhões no projeto, que compreende a extensão do cais em 423 metros e a expansão da área de armazenagem em 30,1 mil metros quadrados, que ampliará a capacidade ao final do projeto para 924 mil twenty-foot equivalent units (TEUs) – medida que corresponde à capacidade de carga de um contêiner de 20 pés de comprimento, por 8 de largura e 8 de altura.

 

O terminal portuário Cotegipe recebeu investimentos de R$ 135 milhões, dos quais R$ 105 milhões foram financiados pelo BNDES, abrangendo ampliação da capacidade instalada para 8,8 milhões de toneladas, novo armazém graneleiro para 140 mil toneladas, construção de segundo píer e ponte de acesso e enrocamento e dragagem.

 

A ampliação do porto de Pecém teve financiamento de R$ 630 milhões. Com investimento total de R$ 725 milhões, o projeto incluiu o acréscimo de três berços, 900 metros de cais acostável, retroárea de 69 mil m2 e ponte de acesso com 1.520 m de extensão, além de alargamento de 33 m do quebra-mar.


Mais lidas


Os dados divulgados pela Autoridade Portuária de Santos (APS), em seu balanço operacional de março, apontam um recorde histórico na movimentação de cargas. Foram mais de 15,16 milhões de toneladas que passaram pelos terminais do Porto de Santos, um crescimento de 10,4% comparado com a marca histórica anterior, conquistada em agosto de 2020.   O […]

Leia Mais

Através de um investimento de 100 milhões de euros, a Tesla irá entregar os dois primeiros navios porta-contêinereselétricos à Holandesa Port-Liner, em Agosto.   Após a entrega, a Tesla entregará ainda mais seis navios com mais de 110 metros de comprimento, com capacidade para 270 contentores, que funcionarão com quatro caixas de bateria que lhes […]

Leia Mais

Os assistidos pelo Instituto Portus de Seguridade Social, o fundo de pensão dos portuários, obtiveram importante vitória na Justiça. O juiz José Alonso Beltrame Júnior, da 10ª Vara Cível de Santos, concedeu liminar em que determina a suspensão do aumento na contribuição dos participantes da ativa e aposentados.   A ação civil pública foi promovida […]

Leia Mais