SOPESP NOTÍCIAS

Home   /   Infraestrutura e Investimentos   /   Paulo Alexandre Barbosa detalha obras do projeto ‘Entrada da Cidade de Cara Nova’

Paulo Alexandre Barbosa detalha obras do projeto ‘Entrada da Cidade de Cara Nova’


Fonte: Diário do Litoral (28 de fevereiro de 2019 )
O prefeito ressaltou que os alagamentos só serão resolvidos ao final das cinco etapas

As obras de remodelação da Entrada de Santos foram detalhadas pelo prefeito Paulo Alexandre Barbosa, em seminário realizado na manhã de ontem, na Associação Comercial de Santos. O chefe do Executivo falou sobre o andamento dos trabalhos do projeto que pretende não só acabar com os alagamentos da região, como também melhorar o fluxo de veículos da conexão porto-cidade.

 

A ‘Entrada da Cidade de Cara Nova’ é a maior obra viária dos últimos 50 anos. De acordo com dados apresentados, todos os dias 120 mil carros e 10 mil caminhões passam pelo local. “O sistema de tráfego atual é da década de 80, quando em 1983 foi realizado o alargamento da Avenida Martins Fontes”, comentou Barbosa.

 

O projeto conta com obras da Prefeitura, do Estado e da União. A Administração Municipal dividiu sua parte em cinco etapas. A primeira teve início em maio de 2016 e já está 99% concluída. Entre outras obras, a etapa prevê 18 quilômetros de corredores de ônibus, pavimentação e microdrenagem e troca de toda iluminação de led.

 

A etapa 2, iniciada em março de 2018, está com 22% de execução. As principais obras desta fase são a rotatória para ligação da ponte sobre o Rio São Jorge e a construção de nova ponte na Rua Júlia com a Avenida Nossa Senhora de Fátima.

 

Um viaduto que vai conectar as avenidas Martins Fontes e Nossa Senhora de Fátima será construído na etapa 3, que iniciou em agosto de 2018 e está 4% concluída. “O viaduto em curva terá 395 metros de extensão. Para sustentação, estamos colocando 132 estacas com variação de 40 a 40 metros de profundidade cada. A conclusão está prevista para abril”, explicou.

 

A rede de drenagem da Avenida Martins Fontes também está sendo substituída. “Essa rede tem mais de 70 anos e os tubos têm cerca de 60 a 80 centímetros de diâmetro, muitos assoreados. Nós estamos trocando a tubulação para 1.4 metros”.

 

O prefeito destacou que os alagamentos vão continuar acontecendo até que tudo esteja concluído. “Só quando o conjunto dessas obras estiver concluído o problema será resolvido, não é de uma hora para outra”, disse. “A boa notícia é que começamos a resolver”, completou.

 

A etapa 4 foi a última iniciada e prevê a construção da ponte de ligação entre os bairros Bom Retiro e São Manoel, com ligações à Via Anchieta.

 

Corredores de ônibus para atender os morros e as vans são a principal mudança da quinta e última etapa. Segundo Paulo Alexandre, a licitação será publicada no próximo mês e a obra deve ser iniciada ainda no primeiro semestre.

 

“Essas obras vão além do meu mandato, mas o dinheiro está garantido, tanto da obra, quanto da contrapartida”, tranquilizou. “Não há risco de paralisação das obras por isso, o risco para a cidade é zero”, completou. O investimento total das etapas é de R$ 350 milhões.

 

Ecovias

O prefeito falou ainda sobre as principais obras que competem ao Estado e estão sendo executadas pela Ecovias. Serão construídos três viadutos: Piratininga, Alemoa e Ariosto Pereira Guimarães. Além de uma ciclovia até Cubatão, passarelas e outras obras viárias.

 

“Até o final de 2020, os viadutos da Prefeitura e da Ecovias devem ser entregues”, prometeu.

 

Paulo Alexandre detalha obras da Ponta da Praia

 

O prefeito Paulo Alexandre Barbosa detalhou o projeto Nova Ponta da Praia, durante seminário realizado na manhã de ontem, na Associação Comercial de Santos. A remodelação representa a maior parceria público-privada do município, possibilitadas por alterações na Lei de Uso e Ocupação do Solo.

 

A prefeitura grava algumas áreas estratégicas da cidade como Núcleos de Intervenções e Diretrizes Estratégias (NIDES), oito, no total. Graças a mudanças na Lei, um novo tipo de compensação garantiu ao município a possibilidade de receber investimentos e obras em troca de autorização para alteração do uso de terrenos nos NIDES.

 

“Do jeito que estava a Lei, o NIDE 4, que abriga o Centro de Convenções, só poderia ser usado para fins turísticos. Agora, a iniciativa privada pode mudar a finalidade, desde que entregue um Centro de Convenções igual ou melhor, garantindo, assim, o equipamento para a Cidade”, esclareceu Barbosa.

 

Antes da alteração da lei, só havia permissão de construir edifícios com atividades ligadas aos clubes da Ponta da Praia ou ao turismo, no entorno desses clubes (NIDE 6). Agora, há a possibilidade de construções imobiliárias, desde que haja uma compensação em investimentos em Santos. “Isso significa que a Cidade apresenta uma obra e, ao invés de dar o dinheiro, a iniciativa privada realiza essa obra, no mesmo valor que seria pago”.

 

Desta forma, em contrapartida pela alteração do uso no NIDE 4, será construído um novo Centro de Atividades Turísticas, novo Mercado de Peixe, nova Praça Gago Coutinho com espelho d’água e fonte luminosa, compra de terreno necessário para viabilizar o empreendimento. Será exigido o cumprimento integral dos projetos apresentados, com valor estimado em R$ 80 milhões.

 

Já a alteração no NIDE 6 exige a construção de uma nova escola no Jabaquara, novo Complexo Viário na orla da Ponta da Praia, modernização das rampas náuticas, reformas do Deck do pescador e da Ponte Edgar Perdigão. Além de novos mobiliários e equipamentos urbanos, iluminação e sinalização. Neste caso, o valor foi pactuado em R$ 44 milhões.

 

A construção de um moderno centro de convenções é uma das principais novidades do projeto da Nova Ponta da Praia. O Centro de Atividades Turísticas terá 29 mil metros quadrados – o atual tem 22 mil metros quadrados – e deve ser entregue até junho de 2020.

 

A transformação da Ponta da Praia passa também pelo sistema viário. “Haverá um terminal de integração que abrigará todos os modais de transporte: VLT, ciclovia, balsa, barca, ponto de ônibus e heliponto”, explicou.

 

O prefeito falou ainda que espera uma ligação seca entre Santos-Guarujá. “A balsa é um sistema ultrapassado e temos que pensar em diminuir seu uso para ter um crescimento de Santos”, finalizou.


Mais lidas


Através de um investimento de 100 milhões de euros, a Tesla irá entregar os dois primeiros navios porta-contêinereselétricos à Holandesa Port-Liner, em Agosto.   Após a entrega, a Tesla entregará ainda mais seis navios com mais de 110 metros de comprimento, com capacidade para 270 contentores, que funcionarão com quatro caixas de bateria que lhes […]

Leia Mais

  O município de Balneário Barra do Sul, no litoral norte de Santa Catarina, poderá ganhar um empreendimento portuário vinculado a um complexo empresarial e de serviços. O empreendimento projetado – por ora é só isso, uma intenção – é denominado “Super porto BBS”. Dizem os investidores potenciais que o negócio poderá ocupar área de […]

Leia Mais