SOPESP NOTÍCIAS

Home   /   Regulamentação   /   Estivadores do Porto de Santos entram em greve a partir de sexta

Estivadores do Porto de Santos entram em greve a partir de sexta


Fonte: A Tribuna on line (28 de fevereiro de 2019 )
Sindicato dos Estivadores entrou com ação para reavaliar acórdão de 2015 sobre uso de mão de obra (Carlos Nogueira)

 

O Sindicato dos Estivadores de Santos, São Vicente, Guarujá e Cubatão (Sindestiva) decidiu, em assembleia realizada nesta terça-feira (26), pelo início de uma greve por tempo indeterminado a partir das 7h de sexta- feira (1º).

 

A paralisação é uma resposta à decisão do Tribunal Superior do Trabalho (TST) que entrará em vigor no mesmo dia e permite que os terminais de contêineres do Porto possam utilizar apenas trabalhadores portuários avulsos vinculados (contratados com base na CLT).

 

Disputa

O percentual de avulsos e vinculados nas operações é uma disputa antiga entre estivadores e empresas. Em 2015, uma sentença do TST acabou com a proporção de 50/50 (o terminal teria 50% de sua mão de obra integrada por avulsos e 50% por vinculados) e estipulou um calendário de transição. Hoje, as instalações podem atuar com 75% de empregados próprios, contratados pelo regime da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), e 25% via Órgão Gestor de Mão de Obra (Ogmo).


Mais lidas


Através de um investimento de 100 milhões de euros, a Tesla irá entregar os dois primeiros navios porta-contêinereselétricos à Holandesa Port-Liner, em Agosto.   Após a entrega, a Tesla entregará ainda mais seis navios com mais de 110 metros de comprimento, com capacidade para 270 contentores, que funcionarão com quatro caixas de bateria que lhes […]

Leia Mais

  O município de Balneário Barra do Sul, no litoral norte de Santa Catarina, poderá ganhar um empreendimento portuário vinculado a um complexo empresarial e de serviços. O empreendimento projetado – por ora é só isso, uma intenção – é denominado “Super porto BBS”. Dizem os investidores potenciais que o negócio poderá ocupar área de […]

Leia Mais