SOPESP NOTÍCIAS

Home   /   Mercado   /   Estivadores conseguem decisão que garante categoria no Porto de Santos, SP

Estivadores conseguem decisão que garante categoria no Porto de Santos, SP


Fonte: G1 Santos e Região (7 de fevereiro de 2019 )
Estivadores do Porto de Santos, SP, conseguem decisão favorável para garantia de postos — Foto: Divulgação/Sindestiva

 

O ministro do Tribunal Superior do Trabalho (TST), Ives Gandra da Silva Martins Filho, suspendeu a decisão que desobrigava os terminais do Porto de Santos, no litoral de São Paulo, a manter quadro mínimo de estivadores avulsos (não contratados) nas operações. A informação foi divulgada entidade que representa a categoria nesta terça-feira (5).

 

De acordo com Sindicato dos Estivadores (Sindestiva) de Santos, São Vicente, Guarujá e Cubatão, a decisão suspende a ordem anterior que vigoraria a partir de 1° de março, quando acabaria a obrigatoriedade de requisição de estivadores avulsos no cais. O acordão estabelecia que pelo menos 25% da mão de obra deve pertencer à categoria.

 

“Esse acórdão é ilegal. Com isso, as empresas estariam utilizando apenas mão de obra vinculada e deixando centenas de pais de famílias sem trabalho, criando ainda um maior desemprego em nossa região. Hoje vencemos mais uma grande batalha a favor dos trabalhadores da estiva”, fala o presidente do sindicato Rodnei Oliveira da Silva.

 

Por meio de nota, a entidade patronal não se posicionou sobre a decisão. “As empresas que compõem a Câmara de Contêineres do Sopesp informam que não foram citadas sobre essa decisão. Assim que forem citadas emitirão nota a respeito”, declarou o Sindicato dos Operadores Portuários do Estado de São Paulo (Sopesp).


Mais lidas


Os assistidos pelo Instituto Portus de Seguridade Social, o fundo de pensão dos portuários, obtiveram importante vitória na Justiça. O juiz José Alonso Beltrame Júnior, da 10ª Vara Cível de Santos, concedeu liminar em que determina a suspensão do aumento na contribuição dos participantes da ativa e aposentados.   A ação civil pública foi promovida […]

Leia Mais

Por causa da curvatura da Terra, a distância na qual um navio pode ser visto no horizonte depende da altura do observador.   Para um observador no chão com o nível dos olhos em h = 7 pés (2 m), o horizonte está a uma distância de 5,5 km (3 milhas), cada milha marítima igual a 1.852 […]

Leia Mais