SOPESP NOTÍCIAS

Home   /   Regulamentação   /   Dados do SDN orientarão políticas públicas, ressalta Povia

Dados do SDN orientarão políticas públicas, ressalta Povia


Fonte: ANTAQ (21 de janeiro de 2019 )
Autoridades da ANTAQ esclarecem dúvidas sobre a proposta de norma

A ANTAQ abriu audiência pública para obter contribuições, subsídios e sugestões para o aprimoramento da proposta de norma que estabelece a obrigatoriedade de prestação de informações para alimentação do Sistema de Desempenho da Navegação – SDN (módulo de Apoio Portuário). As contribuições podem ser enviadas até 25 de janeiro de 2019. Nesta quinta-feira (17), ocorreu a audiência presencial na sede da Agência, em Brasília.

 

Conforme o diretor-geral da ANTAQ, Mário Povia, a ideia é produzir estatísticas: dados que serão informações para o governo federal elaborar políticas públicas visando ao desenvolvimento do setor, para a orientação de investimentos e para a realização de trabalhos por parte do meio acadêmico. Povia lembrou que a Agência regula, além do apoio portuário, a navegação de longo curso, cabotagem, apoio marítimo, navegação interior e travessia, e o objetivo da ANTAQ é expandir a produção de estatísticas para essas navegações.

 

Para o diretor da ANTAQ, Francisval Mendes, com o SDN, no módulo apoio portuário,  pretende-se reduzir as assimetrias informacionais, aumentando o conhecimento do mercado regulado e objetivando uma regulação e fiscalização mais assertiva. “Nossos objetivos são elevação da qualidade da prestação do serviço e construção de políticas públicas que efetivamente incrementem o setor.”

 

Conforme a proposta de norma, a Empresa Brasileira de Navegação (EBN) deve fornecer, entre outras, as seguintes informações: frota em operação, número de operações realizadas e preço mínimo, preço máximo e receita mensal bruta auferida por atividade de apoio portuário. A EBN já autorizada deverá se integrar ao SDN em até sessenta dias da data da publicação do normativo. A Agência acredita que esse prazo é um tempo hábil para que as empresas se adaptem ao novo texto legal, haja vista que será criada uma obrigação adicional às empresas atuantes no setor.

 

As minutas jurídicas e os documentos técnicos referentes a esta audiência estão disponíveis em www.antaq.gov.br. Serão consideradas pela Agência apenas as contribuições, subsídios e sugestões, que tenham por objeto a minuta colocada em consulta e audiência públicas. As contribuições poderão ser dirigidas à ANTAQ até às 23h59 do dia 25 de janeiro de 2019, exclusivamente por meio e na forma do formulário eletrônico disponível no site da Agência, não sendo aceitas contribuições enviadas por meio diverso.

 

Será permitido, exclusivamente através do e-mail: anexo_audiencia152018@antaq.gov.br, mediante identificação do contribuinte e no prazo estipulado nesta audiência, anexar imagens digitais, tais como mapas, plantas, fotos, sendo que as contribuições em texto deverão ser preenchidas nos campos apropriados do formulário eletrônico.

 

Caso o interessado não disponha dos recursos necessários para o envio da contribuição por meio do formulário eletrônico, poderá fazê-la utilizando o computador da Secretaria-Geral (SGE), desta Agência, no caso de Brasília, ou nas suas unidades regionais, cujos endereços se encontram disponíveis no site da ANTAQ.


Mais lidas


Através de um investimento de 100 milhões de euros, a Tesla irá entregar os dois primeiros navios porta-contêinereselétricos à Holandesa Port-Liner, em Agosto.   Após a entrega, a Tesla entregará ainda mais seis navios com mais de 110 metros de comprimento, com capacidade para 270 contentores, que funcionarão com quatro caixas de bateria que lhes […]

Leia Mais

  O município de Balneário Barra do Sul, no litoral norte de Santa Catarina, poderá ganhar um empreendimento portuário vinculado a um complexo empresarial e de serviços. O empreendimento projetado – por ora é só isso, uma intenção – é denominado “Super porto BBS”. Dizem os investidores potenciais que o negócio poderá ocupar área de […]

Leia Mais