SOPESP NOTÍCIAS

Home   /   Todos   /   Cade dá aval formal para fusão entre Suzano Papel e Celulose e Fibria

Cade dá aval formal para fusão entre Suzano Papel e Celulose e Fibria


Fonte: Valor (5 de novembro de 2018 )

O Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) deu aval definitivo, sem restrições, para a operação de combinação de ativos e bases acionárias da Suzano Papel e Celulose e Fibria. A certidão com a decisão formal foi publicada hoje no site da autarquia uma vez que, transcorrido o prazo regulamentar, não houve apresentação de recursos ou avocação.

 

A Superintendência-Geral do Cade já havia comunicado a aprovação da fusão sem restrições em 11 de outubro. Com isso, a consumação da fusão entre as produtoras de celulose passou a depender principalmente do aval da Comissão Europeia. Outra aprovação ainda aguardada é a da Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq).

 

A Suzano protocolou em meados de outubro na autoridade europeia o pedido de análise da transação. Caso o órgão se posicione na primeira fase de análise (fase 1), a decisão poderá ser conhecida em 35 dias úteis.

 

Órgãos reguladores dos Estados Unidos, China e Turquia também aprovaram a operação sem restrições. Após o aval das autoridades antitruste, a Suzano vai listar ADRs (recibos de ações) na Bolsa de Nova York e a expectativa é a de que a transação seja concluída em até 45 dias.


Mais lidas


  Na última sexta-feira (08) o Sindicato dos Operadores Portuários do Estado de São Paulo (SOPESP) recebeu, na sua sede, o Secretário Nacional de Portos e Transportes Aquaviários do Ministério da Infraestrutura (MInfra), Mario Povia.   Essa foi à primeira visita do secretário a entidade desde que assumiu a pasta, em maio deste ano, e […]

Leia Mais

Os assistidos pelo Instituto Portus de Seguridade Social, o fundo de pensão dos portuários, obtiveram importante vitória na Justiça. O juiz José Alonso Beltrame Júnior, da 10ª Vara Cível de Santos, concedeu liminar em que determina a suspensão do aumento na contribuição dos participantes da ativa e aposentados.   A ação civil pública foi promovida […]

Leia Mais

Por causa da curvatura da Terra, a distância na qual um navio pode ser visto no horizonte depende da altura do observador.   Para um observador no chão com o nível dos olhos em h = 7 pés (2 m), o horizonte está a uma distância de 5,5 km (3 milhas), cada milha marítima igual a 1.852 […]

Leia Mais