SOPESP NOTÍCIAS

Home   /   Todos   /   Travessias de balsas devem ser privatizadas

Travessias de balsas devem ser privatizadas


Fonte: A Tribuna (1 de novembro de 2018 )
Oito pontos de travessia operados pela Dersa devem ser oferecidos para a iniciativa privada (Nirley Sena/AT)

A vitória nas urnas de João Doria (PSDB) ao Governo do Estado vai provocar mudanças na travessia por balsas no Litoral. Durante a campanha, o ex-prefeito da Capital prometeu repassar para a iniciativa privada os serviços, que incluem as operações em Santos, Guarujá e Bertioga. A expectativa é que a concessão no sistema de passageiros e de veículos possa ocorrer no primeiro ano da gestão do tucano.

 

Pelos planos, os oito pontos de travessia operados pela Dersa serão oferecidos para a iniciativa privada, abrindo espaço para a concorrência com mais de uma empresa por trecho. Doria acredita que, assim, vai resolver os principais problemas do sistema. Ele cita redução de filas, troca das embarcações antigas, maior velocidade nas operações e redução nas tarifas.

 

Na semana passada, uma nova empresa assumiu a operação da travessia por 12 meses. Nesse período, o próximo governo deve fazer as adequações legais para conceder o serviço.

 

Volume

Os planos de privatizar a travessia paulista foram apresentados com exclusividade para A Tribuna em julho passado. Na ocasião, Doria considerou que não fazia “sentido” o Estado administrar as balsas. “Governo tem que administrar saúde, educação e segurança pública”, afirmou na ocasião.

 

Doria destacou ainda que haveria “volume suficiente para comportar o atendimento a duas empresas operando” os sistemas de balsas e de lanchas.

 

A ideia, contudo, pode esbarrar na falta de interesse de empresas para operar o sistema na sua totalidade. O consultor em finanças públicas e jornalista Rodolfo Amaral diz que o único sistema lucrativo é o da Santos-Guarujá. “Os demais têm prejuízo com suas operações”, assegura, com base nos dados informados pela Dersa.

 

O especialista indica que a operação da travessia “já está privatizada, pois a operação é feita por empresa terceirizada há mais de duas décadas”. Amaral sustenta que esse repasse fez com que as prefeituras pudessem cobrar Imposto Sobre Serviços (ISS) pelas travessias.

 

Usuários do sistema apostam em redução no tempo de espera na fila com a mudança. “Embora seja difícil prever, mas deve ficar mais ágil a travessia”, afirma o taxista Nelson Ramos. Já o comerciante Mário Lousada espera que novas embarcações reforcem a frota. “A travessia (Santos e Guarujá) tem apresentado melhora nos últimos dois meses”.

 

O presidente do Costa da Mata Atlântica Convention & Visitors Bureau, Leonardo Carvalho, indica “impactos positivos” também para os turistas. “Entre tantos outros benefícios, podemos imaginar eventos realizados em uma cidade e a facilidade de hospedagem no município vizinho, sem o problema das grandes filas de hoje em dia, facilitando o fluxo de turistas entre as cidades”, diz.

 

Qualidade

Em nota, a Dersa informa seguir trabalhando para assegurar aos usuários um serviço de qualidade, independentemente de eventuais decisões governamentais a serem adotadas. O órgão ressalta que nesse ano fez investimento de R$ 18,3 milhões para a reforma de embarcações e flutuantes.

 

Também sustenta ter instalado um novo modelo do Centro de Controle Operacional (CCO), integrando sistemas e equipamentos com geração de dados em tempo real, possibilitando melhores tomadas de decisões na gestão das operações.


Mais lidas


    A desestatização do Porto de Santos deve ser concluída até o fim de 2022, de acordo com o secretário nacional de Portos e Transportes Aquaviários no Ministério da Infraestrutura, Diogo Piloni, durante o III Congresso de Direito Marítimo e Portuário. De acordo com ele, a consulta pública deve ser aberta até o fim […]

Leia Mais

Os assistidos pelo Instituto Portus de Seguridade Social, o fundo de pensão dos portuários, obtiveram importante vitória na Justiça. O juiz José Alonso Beltrame Júnior, da 10ª Vara Cível de Santos, concedeu liminar em que determina a suspensão do aumento na contribuição dos participantes da ativa e aposentados.   A ação civil pública foi promovida […]

Leia Mais

Através de um investimento de 100 milhões de euros, a Tesla irá entregar os dois primeiros navios porta-contêinereselétricos à Holandesa Port-Liner, em Agosto.   Após a entrega, a Tesla entregará ainda mais seis navios com mais de 110 metros de comprimento, com capacidade para 270 contentores, que funcionarão com quatro caixas de bateria que lhes […]

Leia Mais

Por causa da curvatura da Terra, a distância na qual um navio pode ser visto no horizonte depende da altura do observador.   Para um observador no chão com o nível dos olhos em h = 7 pés (2 m), o horizonte está a uma distância de 5,5 km (3 milhas), cada milha marítima igual a 1.852 […]

Leia Mais