SOPESP NOTÍCIAS

Home   /   Mercado   /   Importadores pagam prêmio pela qualidade do arroz brasileiro

Importadores pagam prêmio pela qualidade do arroz brasileiro


Fonte: Valor (2 de outubro de 2018 )

A qualidade do arroz brasileiro começou a ser reconhecida depois de sete anos do início das exportações do cereal em casca, informou na semana passada o Valor PRO, serviço de informações em tempo real do Valor, em agosto e setembro, compradores da América Central pagaram prêmio de US$ 15 por tonelada em relação ao arroz produzido nos Estados Unidos, maior competidor brasileiro na região. A tonelada é vendida, em média, a US$ 200.

 

Segundo o presidente da Federação das Associações de Arrozeiros do Rio Grande do Sul (Federarroz), Henrique Dornelles, o mercado consumidor percebeu a qualidade do arroz nacional depois de um trabalho intenso das tradings, da própria Federarroz e do Instituto Rio Grandense do Arroz (Irga). “Os EUA nos vencem em produtividade e volume de vendas, mas pecam por um arroz inferior”, diz.

 

O Brasil exportou 1,09 milhão de toneladas de janeiro a agosto de 2018, 300 mil a mais que no mesmo período de 2017. Até o fim do ano, Dornelles espera que os embarques alcancem 1,7 milhão de toneladas, volume 20% superior ao no ano passado. Os EUA, por sua vez, exportam entre 8 milhões e 9 milhões por ano. “Com a hegemonia econômica e política que possuem, acessam outros mercados como a Ásia e o Oriente Médio. O Brasil vende apenas para América do Sul e África”.

 

Dornelles reconhece que o câmbio tem contribuído para o avanço das vendas. Com a alta do dólar ante o real e outras divisas, o produto brasileiro fica mais barato que o americano na conversão para as moedas dos países consumidores.

 

Os maiores compradores do arroz em casca nacional são Venezuela, Senegal, Cuba, Serra Leoa e Peru, sendo que os dois países africanos compram o cereal quebrado, de qualidade inferior.


Mais lidas


Os assistidos pelo Instituto Portus de Seguridade Social, o fundo de pensão dos portuários, obtiveram importante vitória na Justiça. O juiz José Alonso Beltrame Júnior, da 10ª Vara Cível de Santos, concedeu liminar em que determina a suspensão do aumento na contribuição dos participantes da ativa e aposentados.   A ação civil pública foi promovida […]

Leia Mais

Por causa da curvatura da Terra, a distância na qual um navio pode ser visto no horizonte depende da altura do observador.   Para um observador no chão com o nível dos olhos em h = 7 pés (2 m), o horizonte está a uma distância de 5,5 km (3 milhas), cada milha marítima igual a 1.852 […]

Leia Mais