SOPESP NOTÍCIAS

Home   /   Infraestrutura e Investimentos   /   BNDES aprova R$ 2,89 bilhões à Rumo S.A. para melhorar ferrovias e ampliar capacidade de carga

BNDES aprova R$ 2,89 bilhões à Rumo S.A. para melhorar ferrovias e ampliar capacidade de carga


Fonte: BNDES (10 de agosto de 2018 )

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) aprovou empréstimo de R$ 2,89 bilhões à Rumo S.A. voltado a trabalhos de melhorias na infraestrutura do transporte ferroviário de cargas em trechos operados pela empresa que incluem o principal corredor de escoamento agrícola do País e acesso aos portos de Santos e Paranaguá.

 

Do total financiado pelo BNDES, R$ 1,16 bilhão será destinado à Malha Norte, trecho de 754 km que vai de Rondonópolis (MT) até a divisa com São Paulo, na região de Aparecida do Taboado (MS).

 

A Malha Paulista, trecho de 1.989 km que liga a Baixada Santista às cidades de Santa Fé do Sul/SP (onde se conecta com a Malha Norte), Panorama/SP e Colômbia/SP, receberá R$ 1,076 bilhões em investimentos.

 

E a Malha Sul, trecho ferroviário de 7.265 km distribuído em toda a região sul do Brasil, desde o sul do estado do Rio Grande do Sul até o trecho sul do estado de São Paulo, terá investimentos de R$ 650 milhões que estarão concentrados no Estado do Paraná, na via que dá acesso ao porto de Paranaguá.

 

Os trabalhos incluem a construção de novos pátios de cruzamentos, melhorias na via permanente, aquisição e modernização de vagões e locomotivas, além de investimentos no Complexo Intermodal de Rondonópolis.

 

Complexo Intermodal – Fundamental para o escoamento de grãos, o Complexo Intermodal de Rondonópolis passará por transformações que visam a aumentar a capacidade estática de armazenamento de grãos e a implantação de estrutura para operação de fertilizantes, carga de retorno dos vagões que retornam do Porto de Santos com destino ao Mato Grosso. A estimativa é de que a capacidade de transporte de fertilizantes alcance 7,5 milhões de toneladas por ano.

 

Redução de gargalos – Os aportes do BNDES para o modal ferroviário consideram o alto impacto desses investimentos para o desenvolvimento do País e a vantagem competitiva da ferrovia: um único trem transporta o equivalente a 357 caminhões, é menos poluente e tem custo competitivo em relação ao modal rodoviário.

 

A modernização de vagões e locomotivas também traz ganhos na economia de combustível, em cerca de 15%,  e no aumento da capacidade de carga de 20% em média. Já o investimento em vias permanentes terá como consequência direta o aumento da velocidade dos trens, o que impacta na eficiência do modal.

 

Ou seja, aumentar a participação da ferrovia entre os modais de transportes no País alinha-se a uma política de atuação do BNDES na direção de reduzir os gargalos existentes no transporte das commodities produzidas em larga escala no País.


Mais lidas


Através de um investimento de 100 milhões de euros, a Tesla irá entregar os dois primeiros navios porta-contêinereselétricos à Holandesa Port-Liner, em Agosto.   Após a entrega, a Tesla entregará ainda mais seis navios com mais de 110 metros de comprimento, com capacidade para 270 contentores, que funcionarão com quatro caixas de bateria que lhes […]

Leia Mais

  O município de Balneário Barra do Sul, no litoral norte de Santa Catarina, poderá ganhar um empreendimento portuário vinculado a um complexo empresarial e de serviços. O empreendimento projetado – por ora é só isso, uma intenção – é denominado “Super porto BBS”. Dizem os investidores potenciais que o negócio poderá ocupar área de […]

Leia Mais