SOPESP NOTÍCIAS

Home   /   Regulamentação   /   ANTAQ se reúne com Embaixada da Bolívia para discutir depósito franco

ANTAQ se reúne com Embaixada da Bolívia para discutir depósito franco


Fonte: ANTAQ (18 de julho de 2018 )
Mário Povia (E), a coordenadora de Relações Internacionais da ANTAQ, Ana Paula Higa, e José Franco (Foto: Divulgação)

A ANTAQ recebeu, nesta terça-feira (17), na sede da Agência, em Brasília, representantes da Embaixada da Bolívia no Brasil. O objetivo da reunião foi discutir o estabelecimento do depósito franco da Bolívia no Porto de Paranaguá (PR).

 

O regime aduaneiro especial de depósito franco é o que permite, em recinto alfandegado, a armazenagem de mercadoria estrangeira para atender ao fluxo comercial de países limítrofes com terceiros países. Isso, conforme o art.499, do Decreto 6.759, de 5 de fevereiro de 2009.

 

A ANTAQ publicou a Resolução 5.761, de 24 de novembro de 2017, que autoriza a ocupação, pelo Estado Plurinacional da Bolívia, da área denominada Armazém 08 B2, medindo aproximadamente 1.200 m², localizada no Porto Organizado de Paranaguá, para o estabelecimento de um depósito franco. A Bolívia utilizará o espaço para armazenar carga geral.

 

A partir de agora, a ANTAQ, a Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (Appa) e o governo boliviano discutirão a formalização do contrato de cessão da área. A expectativa é que até o final de setembro o contrato seja assinado.

 

O diretor-geral Mário Povia representou a Agência. O embaixador da Bolívia no Brasil, José Franco, e o primeiro secretário da Embaixada, Faleg Cópas, representaram o governo boliviano. A chefe de gabinete da Appa, Xênia Arnt, também participou da reunião.


Mais lidas


Os assistidos pelo Instituto Portus de Seguridade Social, o fundo de pensão dos portuários, obtiveram importante vitória na Justiça. O juiz José Alonso Beltrame Júnior, da 10ª Vara Cível de Santos, concedeu liminar em que determina a suspensão do aumento na contribuição dos participantes da ativa e aposentados.   A ação civil pública foi promovida […]

Leia Mais

Por causa da curvatura da Terra, a distância na qual um navio pode ser visto no horizonte depende da altura do observador.   Para um observador no chão com o nível dos olhos em h = 7 pés (2 m), o horizonte está a uma distância de 5,5 km (3 milhas), cada milha marítima igual a 1.852 […]

Leia Mais