SOPESP NOTÍCIAS

Home   /   Operações   /   Porto vai integrar operações de líquidos a sistema Portolog

Porto vai integrar operações de líquidos a sistema Portolog


Fonte: A Tribuna (5 de janeiro de 2018 )

No próximo mês, a Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp) pretende publicar um regramento para o acesso de caminhões carregados com granéis líquidos ao Porto de Santos. Além disso, a ideia é fazer com que os próprios terminais especializados nesta operação sejam os responsáveis pelo agendamento da chegada dos veículos no programa Cadeia Logística Portuária Inteligente (Portolog), do Governo Federal, na região.
Quando estiver totalmente implantado, o Portolog permitirá o acompanhamento do transporte rodoviário das cargas desde as zonas produtoras até os terminais marítimos, de modo a organizar seu escoamento e garantir que a chegada ao cais santista não provoque congestionamentos nas estradas locais.
De acordo com a Companhia Docas, neste ano, as operações com granéis líquidos podem somar 17,6 milhões de toneladas, um incremento de 4,4% em relação ao volume projetado para 2017. Esse crescimento se dará em razão do incentivo às importações de combustíveis e produtos químicos.
Para garantir a chegada dos veículos carregados com essas cargas ao cais santista, a Autoridade Portuária pretende criar um regramento específico para os líquidos.
Além disso, assim como acontece com os terminais graneleiros desde o ano passado, as próprias instalações ficarão responsáveis pela inserção das informações dos veículos e das cargas e pelo agendamento dos caminhões no Portolog, desenvolvido pelo Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro), sob a orientação do Ministério dos Transportes, Portos e Aviação Civil (MTPAC).
A questão vem sendo discutida desde julho do ano passado, quando foi criado um grupo de trabalho para analisar o acesso dos veículos carregados com líquidos ao cais santista. Representantes de algumas empresas químicas, de granéis e outras, participam das discussões, que são capitaneadas pelo diretor de Operações logísticas das Docas, Carlos Henrique de Oliveira Poço.
Já alguns terminais poderão integrar seus sistemas individuais de logística e agendamento de veículos ao Portolog, visto que sua finalidade é ter uma visão global da Logística do Porto de Santos. O sistema consiste na validação da capacidade diária de recebimento de caminhões nos terminais de líquidos do complexo marítimo. A partir do envio das previsões de chegada de cargas, o sistema informa quantos veículos podem ser recebidos por cada instalação.
No Porto, os terminais de líquidos estão localizados nas regiões da Alemoa, do Macuco (ambas na Margem Direita, em Santos), na Ilha Barnabé e em Vicente de Carvalho (as duas, na Margem Esquerda, na Área Continental de Santos e em Guarujá, respectivamente).
Contêineres
Está previsto para março o início dos estudos para a integração dos terminais de contêineres ao Portolog. Em seguida, será publicada uma resolução específica para os caminhões que trazem essas cargas ao cais santista. Também está no radar da Autoridade Portuária a integração dos sistemas das instalações com o programa.
A previsão de movimentação de contêineres neste ano é de 4 milhões de TEU (Unidade equivalente a um cofre de 20 pés), volume 4,4% maior do que o projetado para o ano passado.
Segundo a Docas, foi criado outro grupo de trabalho que vai estudar a implantação da infraestrutura para construção dos pré-gates das margens Direita (Santos) e Esquerda (Guarujá) e dos gate públicos 4,5,7,8,10,11,12,14,15,17 e 26. A previsão é de que o edital para a contratação da infraestrutura dos gates seja publicado em abril. A conclusão de todo o processo está prevista para dezembro.


Mais lidas


Os assistidos pelo Instituto Portus de Seguridade Social, o fundo de pensão dos portuários, obtiveram importante vitória na Justiça. O juiz José Alonso Beltrame Júnior, da 10ª Vara Cível de Santos, concedeu liminar em que determina a suspensão do aumento na contribuição dos participantes da ativa e aposentados.   A ação civil pública foi promovida […]

Leia Mais

Por causa da curvatura da Terra, a distância na qual um navio pode ser visto no horizonte depende da altura do observador.   Para um observador no chão com o nível dos olhos em h = 7 pés (2 m), o horizonte está a uma distância de 5,5 km (3 milhas), cada milha marítima igual a 1.852 […]

Leia Mais