SOPESP NOTÍCIAS

Home   /   Mercado   /   Porto de Santos quebra recordes de movimentação

Porto de Santos quebra recordes de movimentação


Fonte: Codesp, Portos e Navios (31 de agosto de 2017 )

O Porto de Santos registrou recordes históricos de movimentação mensal  e acumulada de cargas, ultrapassando, pela primeira vez, as marcas de 12 milhões de toneladas ao mês e de 70 milhões de toneladas  no período.

O mês de julho, fortemente impulsionado pelas exportações, atingiu o total de 12.053.697 toneladas, superando  em 5,75% a até então melhor marca mensal, verificada em maio último (11.397.641 toneladas) e superando em 18,4% o movimento de julho do ano passado (10.182.378 toneladas), com as exportações alcançando crescimento de 23,1%.

O total acumulado, com forte aumento das importações e elevada participação das exportações, chegou a 73.097.632 toneladas, ultrapassando em 7,6% o maior movimento, registrado no período de janeiro a julho do ano passado (67.960.460 toneladas).

“Os números apurados nesses sete primeiros meses expressam a excelente recuperação da atividade no Porto de Santos, apontando para mais um ano de movimento recorde, após a queda verificada ano passado”, destaca o diretor-presidente da Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp), José Alex de Oliva. De fato, com o desempenho atingido até julho, a projeção para 2017 é de 123,5 milhões de toneladas, ganho de 8,52% em relação a 2016 e de 3,0% sobre o maior movimento anual, alcançado em 2015.

As exportações de granéis sólidos de origem vegetal tiveram significativa influência no movimento mensal, somando, nos embarques de açúcar, complexo soja e milho, quase 6 milhões de toneladas em julho, o equivalente a 65% do total das mercadorias exportadas no mês. Destaque em razão do elevado crescimento, as operações de embarque de milho, com variação de 99,6% na comparação com julho de 2016, atingiram 1.830.567 toneladas. Ainda considerando índice de crescimento, o complexo soja, consolidando os embarques de soja a granel, farelo a granel e grãos em contêineres, ampliou sua movimentação em 38,2%, chegando a 1.552.426 toneladas. O principal destaque quanto à tonelagem, responsável pela maior participação no total exportado, foi o açúcar, registrando 2.358.563 toneladas embarcadas em julho, 10,8% a maior que em 2016.

Na importação, o movimento mensal apontou  crescimento de 65,8% de óleo diesel e gasóleo, com 358.126 toneladas descarregadas. Outro destaque foram as operações com enxofre, que chegaram a 202.806 toneladas, registrando aumento de 12,6%.

Acumulado

O movimento geral de cargas no período, sob influência da alta elevada das mercadorias importadas, que registraram alta de 14,5%, atrelado ao crescimento de 5,1% nas exportações, que representaram mais de dois terços do total, consolidou o cenário para a superação de mais um recorde.

No total exportado, mais uma vez o destaque fica com os embarques das commodities agrícolas, notadamente açúcar e complexo soja. Despontando como principal item, o complexo soja destacou-se  pela tonelagem e índice de crescimento, chegando a 18.807.914 toneladas e alta de 9,7%. As operações de embarque de açúcar, a segunda carga de maior movimentação no período, atingiu 11.221.827 toneladas, 7,2% a maior que em igual período de 2016.

As importações de adubo tiveram a maior participação verificada nesse fluxo, alcançando 2.147.532 toneladas, registrando  taxa de aumento de 34,8%. Na sequência, vêm as descargas de óleo diesel e gasóleo, com 1.388.458 toneladas e a maior alta no fluxo de importação, com 43,0% de aumento. As descargas de enxofre alcançaram a terceira posição no movimento físico da importação, com 1.092.088 toneladas e incremento de 12,7%.

A movimentação de cargas conteinerizadas em toneladas teve incremento de 11,6% em julkho e de 9,0% no período, respondendo por mais de um terço (33,5%) do total de cargas operadas no complexo. As operações com contêineres registraram, em TEU,  crescimento de 6,5% no movimento mensal, com 333.414 TEU (unidades equivalentes a 20 pés) e de 6,4% no período, somando 2.125.897 TEU.

O fluxo de navios registrou 2.793 embarcações atracadas no período, 0,2% a menor que em 2016, o que representa um ganho de produtividade de quase 8%, com a média de 26,171 mil toneladas operadas por navio em comparação às 24,271 mil toneladas operadas em igual período do ano passado.


Mais lidas


Através de um investimento de 100 milhões de euros, a Tesla irá entregar os dois primeiros navios porta-contêinereselétricos à Holandesa Port-Liner, em Agosto.   Após a entrega, a Tesla entregará ainda mais seis navios com mais de 110 metros de comprimento, com capacidade para 270 contentores, que funcionarão com quatro caixas de bateria que lhes […]

Leia Mais

  O município de Balneário Barra do Sul, no litoral norte de Santa Catarina, poderá ganhar um empreendimento portuário vinculado a um complexo empresarial e de serviços. O empreendimento projetado – por ora é só isso, uma intenção – é denominado “Super porto BBS”. Dizem os investidores potenciais que o negócio poderá ocupar área de […]

Leia Mais