SOPESP NOTÍCIAS

Home   /   Operações   /   Porto de Santos deverá movimentar mais de 123 milhões de toneladas de cargas em 2017

Porto de Santos deverá movimentar mais de 123 milhões de toneladas de cargas em 2017


Fonte: Portos e Navios (11 de julho de 2017 )

O Porto de Santos deve chegar ao final de 2017 com a movimentação de mais de 123 milhões de toneladas de cargas. A expectativa é conservadora (ou seja, não leva em conta o cenário mais otimista da Economia) e se baseia nas projeções feitas pela Gerência de Estatísticas da Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp). A projeção anterior, feita no início do ano, era de 122 milhões de toneladas. O número é cerca de 10 milhões de toneladas maior que o registrado em 2016 (113,81 milhões de toneladas), equivalente a cerca de um mês de movimentação.

A nova projeção de crescimento de movimentação de cargas está baseada nos indicativos dos terminais portuários para o segundo semestre e nos números já consolidados do primeiro semestre, quando o recorde histórico mensal foi batido em maio, com o registro de 11,39 milhões de toneladas. Nos cinco primeiros meses do ano, o número ultrapassou os 50 milhões de toneladas e deve passar de 60 milhões no total do semestre.

Os produtos ligados ao agronegócio se mantêm como os impulsionadores do crescimento da movimentação no cais santista. Ainda assim, a quantidade de cargas diversas não-especificadas cresceu no movimento acumulado do ano (até maio), representando cerca de 1/4 das exportações (9,0 milhões do total de 36,13 milhões de toneladas) e mais da metade das importações (8,27 milhões do total de 13,86 milhões de toneladas).

Soja

O Complexo Soja (soja em grãos e farelo) deve ser a principal carga movimentada em 2017 no Porto de Santos (superando o açúcar, maior até o ano passado). Para a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), a perspectiva para a produção nacional de soja, no nono levantamento da safra 2016/17, é de que seja atingido o patamar de 113,92 milhões t colhidas (+19,4%), ante 95,43 milhões de toneladas da safra 15/16. A colheita do maior estado produtor, Mato Grosso, foi estimada em 30,51 milhões de toneladas, alta de 17,2% em relação ao volume da safra anterior, de 26,03 milhões t. Quanto aos estados exportadores de soja em grãos, 50,79% do grão movimentado pelo Porto de Santos teve como origem o estado de Mato Grosso, 17,80% de São Paulo, 14,04% de Goiás, 9,13% de Minas Gerais e 5,37% de Mato Grosso do Sul.

A retomada das operações na hidrovia Tietê-Paraná permitiu o uso mais intensivo do modal ferroviário para trazer o produto ao Porto de Santos, contribuindo para elevar a participação do complexo no total de soja embarcada nos portos nacionais. Conforme dados divulgados pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio (MDIC), o Porto de Santos foi o porto que mais exportou soja em grãos nos primeiros cinco meses de 2017, com participação de 34,9% do total escoado da oleaginosa através dos portos nacionais, seguido pelos portos de Paranaguá (16,3%) e Rio Grande (13,4%).

A projeção da Codesp para 2017 é que o complexo soja cresça em torno de 5,7% sobre o ano passado, com a marca de 19,96 milhões de toneladas (18,88 milhões em 2016).

Açúcar

Para o açúcar é esperado um bom desempenho, com crescimento de cerca de 3,8% sobre 2016, alcançando por volta de 19,13 milhões de toneladas (no ano passado o registro foi de 18,43 milhões t). É uma retração na expectativa anterior, do início do ano, quando foram estimadas mais de 20 milhões de toneladas para 2017. A redução da projeção se deve ao atraso de aproximadamente 16 milhões de toneladas no processamento da cana pelas usinas e à queda da safra. Segundo os dados da União da Indústria de Cana-de-Açúcar (Unica), a safra 2017/18 de cana-de-açúcar no Centro-Sul do Brasil registrou a marca de 151,25 milhões t processadas no período compreendido entre o início da safra (em abril/17) até 16 de junho de 2017, o que corresponde a uma retração de 9,62% em relação ao mesmo período da safra anterior.

Milho

O milho deve ser o 3º produto na movimentação em 2017. Depois da safra recorde em 2015 – o que impactou os índices de 2016, que registraram queda -, a commodity volta a apresentar indicadores expressivos, com a projeção da movimentação de 12,59 milhões de toneladas (crescimento de 59,7% sobre 2016).

Os dados da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) apontam crescimento de 31,4% na produção total de milho em relação ao ciclo 2015/16, devendo atingir 87,41 milhões t. Esse desempenho deverá ser resultado do crescimento de 11,5% da primeira safra (28,82 milhões de t) e 44,0% previsto para a segunda safra, que deverá totalizar 58,59 milhões t. A estimativa para a colheita total do maior estado produtor, Mato Grosso, é de que seja atingido o patamar das 23,19 milhões de toneladas (51,9% ante a safra anterior).

Adubo

Principal carga de importação em quantidade, a movimentação de adubo registrou alta de 44,2% nos primeiros cinco meses do ano em relação ao período de 2016. A perspectiva inicial de um crescimento em torno de 6,3% em 2017, chegando a 3,565 milhões t, foi ajustada para 3,92 milhões t (cerca de 10% de crescimento).

Contêineres

A expectativa para a carga geral conteinerizada é atingir 3,66 milhões TEU (unidade padrão equivalente a um contêiner de 20 pés), subindo a projeção do início de 0,5% para 2,6% sobre o movimentado em 2016 (3,56 milhões TEU). O resultado deve ser alcançado devido à esperada retomada do nível de atividade econômica no país, o que aumenta a competitividade dos produtos brasileiros de maior valor agregado, e a importação de carga geral. Também o Porto de Santos deve se beneficiar do aumento previsto para a safra de grãos, em que parte dos embarques é feito em contêineres.

Além da retomada na economia nacional, o resultado expressivo se deve às ações implantadas no Porto de Santos, buscando manter a posição como o principal complexo portuário da América Latina. A participação na balança comercial brasileira se mantém acima dos 27% do total. Se considerados apenas os portos, a presença de Santos sobe para 35%.


Mais lidas


Através de um investimento de 100 milhões de euros, a Tesla irá entregar os dois primeiros navios porta-contêinereselétricos à Holandesa Port-Liner, em Agosto.   Após a entrega, a Tesla entregará ainda mais seis navios com mais de 110 metros de comprimento, com capacidade para 270 contentores, que funcionarão com quatro caixas de bateria que lhes […]

Leia Mais

  O município de Balneário Barra do Sul, no litoral norte de Santa Catarina, poderá ganhar um empreendimento portuário vinculado a um complexo empresarial e de serviços. O empreendimento projetado – por ora é só isso, uma intenção – é denominado “Super porto BBS”. Dizem os investidores potenciais que o negócio poderá ocupar área de […]

Leia Mais